segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Até quando vamos esconder a verdadeira Petrópolis?



Eu amo a minha cidade e tenho esperança que um dia a população vai perder o medo; medo de protestar, medo de exigir, medo de sair às ruas e fazer barulho, medo que os turistas descubram que Petrópolis não é tão linda em suas comunidades mais carentes, medo de dizer que o ''custo imperial'' não pode ser pago pelos mais humildes, medo de assumir que somos uma cidade de assalariados e que dependemos sim de subempregos para colocar comida na mesa, medo de lutar contra os grandes empreendimentos que nada trazem de bom para Petrópolis além de engessar as ruas e desmatar, medo de descobrir o que fazem os lobistas e o que esconde a tradicional imprensa, medo de gritar e de chorar quando descobrimos que as pessoas aqui morrem por falta de atendimento e são tratadas como indigentes por quem ganha para defende-las, medo de denunciar, medo de nada mudar.

Sempre que alguém me encontra e pergunta se eu não tenho medo de enfrentar os poderosos dessa cidade eu penso em todos esses medos, será que um dia alguma coisa vai mudar? Difícil já que 80% dos políticos mais importantes da nossa cidade são filhos e netos dos mesmos políticos que sempre estiveram no comando por aqui.

Não precisamos de paladinos da moralidade, precisamos de homens e mulheres sem medo como os profissionais da educação que vi protestando ontem durante o desfile cívico no Centro contra o assédio moral nas barbas de um governo medíocre e omisso. 

As vezes é preciso dizer: keep calm and VAI PRA PUTA QUE PARIU! 

Nenhum comentário: