Aplicativo ajuda a identificar doadores de órgãos em rede social

Usuários do Facebook que optam por doar órgãos poderão adicionar à foto do perfil um laço verde, símbolo mundial da doação de órgãos.

Para marcar o Dia Nacional de Doação de Órgãos, celebrado no próximo sábado (27), o Ministério da Saúde lançou nesta quarta-feira (24) a campanha “Seja doador de órgãos e avise sua família. Sua família é a sua voz”. O objetivo é sensibilizar as pessoas sobre a importância do diálogo sobre a decisão de ser um doador de órgãos. Quem autoriza o procedimento quando a situação do paciente é irreversível é a família, por isso o conhecimento e aprovação são fundamentais.

Para reforçar a campanha, o Ministério da Saúde desenvolveu um aplicativo que fará interface com o Facebook e irá notificar os familiares, automaticamente, no momento em que o cidadão se declara doador. Além disso, o internauta também poderá adicionar o símbolo mundial da doação, o laço verde, à foto do perfil. 

Os interessado em declarar a decisão na maior rede social do mundo devem acessar a fanpage do Ministério da Saúde e seguir os passos indicados na página. 

Com os dados, o SNT (Sistema Nacional de Transplante) criará um banco de dados informal com base nas informações coletadas. É importante salientar que a doação só acontece com a autorização familiar.  

DOADOR - Pode ser doador qualquer pessoa que concorde com a doação, desde que não prejudique a sua saúde. O doador vivo pode doar um dos rins, parte do fígado e da medula óssea ou do pulmão. De acordo com a legislação, parentes até o quarto grau podem ser doadores. Não parentes, somente com autorização judicial. Nos casos dos falecidos, é preciso a constatação de morte encefálica, geralmente vítimas de dano cerebral irreversível, como traumatismo craniano ou acidente vascular cerebral (AVC).

Com informações do Ministério da Saúde

Thays Puzzi
Agência CNT de Notícias

Comentários