quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Paulo Igor quer providências da ANTT



Câmara questiona falta de retorno na praça de pedágio

O presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB) encaminhou ofício à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) questionando os motivos de não haver abertura de  um retorno para veículos antes da chegada ao quilômetro 102, onde foi instalada a nova praça de pedágio da Concer.  O fim da alça de escape da pista de descida da BR-040 vem gerando reclamações entre usuários da rodovia e moradores da região. O retorno que havia neste ponto  foi desativado  por conta da instalação da nova praça de pedágio, inaugurada no dia 18 do mês passado. Desde então, quem desce a serra e precisa voltar para Petrópolis, passa duplamente pela praça de pedágio pagando duas tarifas.  O reposicionamento da praça de pedágio do quilômetro 104 para o 102, faz parte do pacote de obras de construção da nova pista de subida da Serra. 

“Queremos saber da ANTT porque não foi exigido que constasse no projeto da nova pista de subida a abertura de um retorno antes da passagem pelo pedágio e por que não foi previsto que isso fosse feito antes da nova praça de pedágio entrar em operação. Desta vez não só os petropolitanos, mas também os moradores daquela região estão sendo prejudicados pela Concer”, afirma o presidente da  Câmara, Paulo Igor, lembrando que o ofício encaminhado à agência foi assinado também pelo presidente da comissão de transportes da Câmara, vereador Maurinho Branco (SDD).

Após o início das operações da nova praça de pedágio, moradores de comunidades próximas ao quilômetro 102 reclamaram. “Antes nós tínhamos o livre acesso ao retorno, agora  precisamos fazer um cadastro para pedir isenção do pagamento da taxa de pedágio. Outro problema são as condições dessa pista de subida, que está totalmente detonada. Precisamos usar a estrada e não sabemos mais o que fazer. Estamos à mercê da Concer.”, reclamou José Carlos Machado, que mora na região e tem um comércio próximo ao local. 

O também morador Jean Vieira lembra que somente para sair e voltar para casa, precisa desembolsar R$ 16, “Estamos ilhados aqui. Se preciso ir à Petrópolis tenho que pagar duas tarifas de pedágio; se vou à Xerém a situação é a mesma, ou seja, basta eu colocar o carro na estrada para ter que pagar dois pedágios”, disse. 

Paulo Igor lembra que hoje quem sai de Petrópolis pela pista sentido Rio da BR-040, tem uma única opção de retorno - próximo ao Belvedere. “Depois dele se acontecer um acidente na estrada, ou se o motorista precisar retornar a Petrópolis por algum motivo, ele precisa ir até o quilômetro 104, na baixada e pagar duas tarifas de pedágio para retornar”, diz.

 O presidente da Câmara acrescenta que o reposicionamento da praça de pedágio também prejudica Petrópolis. “Nossa cidade está cada vez mais isolada. Para ir a Areal os petropolitanos já precisavam pagar pedágio, agora para ir também a Xerém é preciso também pagar pedágio. Este isolamento dos demais municípios é ruim para a cidade”, completa.

  Câmara cobra explicações à Concer  sobre paralisação das obras

A  Câmara de Vereadores está cobrando também explicações à Concer sobre a paralisação das obras na nova pista de subida da serra. Em ofício encaminhado à Concer, o presidente da Câmara de Vereadores Paulo Igor e o presidente da comissão de transportes Maurinho Branco pedem explicações a concessionária.
“Os petropolitanos aguardam com grande ansiedade a construção da nova pista de subida da serra. A ligação Bingen-Quitandinha, que é algo muito importante para o trânsito na nossa cidade, está na última etapa do projeto de construção da nova subida da Serra. O atraso no andamento das obras hoje, significa que a etapa final também vai demorar mais para sair do papel. Isso nos preocupa muito”, afirma Maurinho Branco.

Nenhum comentário: