Governo inclui a vacina de hepatite A no calendário do SUS



Anna Paula Di Cicco: No dia 29 de julho, o Ministério da Saúde incluiu a vacina contra o vírus da hepatite A no Programa Nacional de Imunizações (PNI). A vacina é indicada para crianças entre um e dois anos de idade. Ela é aplicada em dose única e garante proteção permanente. O início da vacinação contra a hepatite A será determinada por cada estado.

A Coordenadoria de Epidemiologia explicou que a Secretaria de Estado de Saúde de Petrópolis ainda não informou, oficialmente, quando as vacinas serão entregues. No dia 6 de agosto o coordenador de imunização da Secretaria de Saúde passa por uma capacitação sobre o uso da vacina.

O Ministério da Saúde investiu R$ 11 milhões no primeiro lote, o qual contém 1,2 milhão de vacinas compradas em parceria entre o laboratório Merck Sharp e o Instituto Butantã. O governo espera já conseguir produzir integralmente as doses até 2018. De acordo com o Sistema Único de Saúde, ela já está disponível em 36 mil postos do país, distribuídos em 12 estados. A previsão é de que em agosto chegue a mais 11 estado e, a partir de setembro, em outros três.

Contaminação da Hepatite A

O vírus ataca o fígado e se propaga em alimentos contaminados. As pessoas devem ficar atentas aos frutos do mar, bem como vegetais mal higienizados. Além disso, o contato com fezes de pessoas contaminadas também é um meio de transmissão. Cerca de 70% dos casos ocorre com crianças de até 13 anos. Os sintomas nem sempre acontecem, mas os mais comuns são: pele e olhos amarelados, cansaço, vômitos, urina escura e fezes esbranquiçadas. A hepatite A é a forma mais branda da doença e não apresenta consequências mais graves.