Comissão das Chuvas debate soluções para reflorestamento do Vale do Cuiabá



A Comissão Especial de Acompanhamento das Chuvas de 2011 esteve reunida no plenário da Câmara de Vereadores, para avaliar a questão do reflorestamento do Vale do Cuiabá. A comissão é presidida pelo vereador Silmar Fortes (PMDB).

O encontro contou com a presença do secretário de Meio Ambiente, Almir Schmidt; da promotora pública do Ministério Público do Rio de Janeiro, Zilda Beck; Adacto Ottoni, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea); Paulo Rodrigues do SOS Vida e da Frente Pró-Petrópolis (FPP); Janaina Moebus, do Centro Alceu Amoroso Lima; Walter Martins Câmara e Marcus Lima, ambos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea); Paula Beatriz do Comitê Piabanha, André Carvalho (FPP) e a assessora da Comissão, a engenheira Rafaela Facchetti.

O representante do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), Adacto Ottoni, apresentou um estudo sobre as intervenções com sustentabilidade ambiental para controle de enchentes nas bacias dos rios Carvão, Cuiabá e Santo Antônio, além de colocar diversas propostas de reflorestamento para a região.

A promotora Zilda Beck destacou que o Ministério Público irá promover o embargo da segunda etapa das obras dos Parques Fluviais que devem ser construídos ao longo das margens dos rios da região. O motivo gerador da ação foi à recusa da modificação dos projetos, com a diminuição dos aparelhos urbanos e o aumento do reflorestamento da mata ciliar.

O secretário de Meio Ambiente afirmou que “o governo municipal tem mais de 10 mil mudas para serem usadas na região, mas precisamos de uma definição dos locais e datas para realizar o plantio. Nós acompanhamos as decisões do Inea e em muitas situações ficamos parados por falta dessas definições. Vamos aguardar as definições e estamos à disposição”.

A outra preocupação dos membros da Comissão é a questão da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em Itaipava. O vereador Silmar Fortes voltou a salientar que a concessionária Águas do Imperador deve se manifestar sobre a construção das ETEs na cidade, e destacou que solicitou informações sobre a ETE que está sendo construída em Corrêas e não obteve resposta.

“Não obtive respostas sobre os questionamentos que fiz, mas me deparei com matérias nos jornais da cidade falando sobre a construção desses equipamentos. A concessionária deveria apresentar em uma Audiência Pública como e que formato será adotado para a instalação dessas ETEs”, afirmou o vereador.

O vereador Silmar Fortes também informou que solicitou a presidência da Câmara Municipal que agende uma reunião com o secretário de Obras do Estado, Hudson Braga, e com a diretoria do Inea, para que ambas as entidades possam dar explicações sobre os problemas encontrados pela comissão com relação às obras dos parques fluviais e o reflorestamento e a definição dos terrenos a serem cedidos ao município.

Por último, Zilda Beck informou que “os proprietários dos terrenos atingidos pelas chuvas e que precisam ser reflorestados, estão dispostos a negociar e realizar o reflorestamento, mas não possuem recursos suficientes para a ação. Mas essa reunião com o Estado e o Inea pode gerar um denominador comum para a resolução de vários impasses”.

A próxima reunião da Comissão Especial de Acompanhamento das Chuvas de 2011 está marcada para o dia 12 de agosto, as 13h30, na Câmara Municipal.

Texto: Assessoria do Vereador Silmar Fortes.

Comentários