Cesar Maia deve ser candidato ao Senado no lugar de Cabral



O DEM, o PPS e o PSDB do Rio de Janeiro decidiram, na manhã deste domingo (22), integrar a coligação do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato à reeleição.
Para acertar o acordo, o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) aceitou abrir mão de sua candidatura ao Senado em prol do ex-prefeito e hoje vereador Cesar Maia (DEM).

Para a megachapa se tornar realidade, só falta, agora, o aval do senador e candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves. Foi o coordenador da campanha de Aécio no Rio e criador da chapa Aezão (Aécio mais Pezão), Jorge Picciani (PMDB), quem costurou o acerto político.

A cooptação de três partidos que fizeram oposição aos últimos governos do PMDB é uma reação à união entre o PT do senador Lindbergh Farias e o PSB do deputado Romário, anunciada na última sexta-feira.

Mas, lembram as péssimas línguas, também é uma saída honrosa para o ex-governador Cabral, que ficaria numa situação política delicada, caso perdesse a disputa ao Senado para o ex-jogador de futebol.

Por: Berenice Seara/Extra