Camara comemora 155 anos 80 ex-vereadores serão homenageados em julho



A Câmara de Vereadores volta a realizar sessão solene pelos 120 anos de aquisição do Palácio Hermogênio Silva no dia 3, às 19h, quando serão entregues medalhas comemorativas aos 80 ex-vereadores vivos que fazem parte da história da Casa. Confeccionada em bronze a medalha lembrará as duas datas comemorativas da Casa – os 155 anos de criação do legislativo e os 120 anos de aquisição do Palácio Amarelo.  

Ainda no dia 03, às 20h, será realizado o lançamento de reedição do  livro do historiador Joaquim Eloy com a história do legislativo. Foram confeccionados 200 exemplares de “Câmara Municipal de Petrópolis” que conta desde a instalação da Câmara de Vereadores, em 1859 até os dias de hoje. A pesquisa histórica é também rica em informações ao longo dos 120 anos desde a aquisição do Palácio Hermogênio Silva, em 1894 até 2014. A publicação reconta a história de Petrópolis, desde a elevação a categoria de cidade em 1857, passando pelos períodos posteriores, como histórias da Câmara nas épocas do Império até a República.    
     
Além de fatos históricos e dados, o livro traz imagens de época, como por exemplo fotos dos cinco prédios no Centro Histórico que foram ocupados ao longo dos anos pela Câmara de Vereadores. O  ponto alto a história das sedes é o palácio Hermogênio Silva, que tem suas características detalhadas, desde a localização até dados sobre o terreno, construção, arquitetura e paisagismo.

A publicação traz também informações sobre  os antigos presidentes do legislativo, bem como sobre seu funcionamento, honrarias e premiações concedidas  e que se mantém até  os dias de hoje, como a entrega da  Medalha Koeler e os títulos de Cidadão Petropolitano, Utilidade Pública e Destaque empresarial.  
          
Logo em seguida, ainda no dia 03, às 21h, será apresentado o espetáculo “Petrópolis de Todos os Tempos”,  exibição gratuita  sobre a história da cidade e do legislativo nos mesmos moldes do espetáculo  Som & Luz do Museu Imperial. Este, no entanto, além de  tecnologia avançada de  som, tem imagens com efeito 3D.

Tecnicamente conhecido como vídeo mapping, o filme reconta desde a chegada da família Imperial e é um passeio pela história até os dias de hoje. A  exibição em 3D é feita com imagens aplicadas sobre a  fachada do palácio. 

Serão 20 apresentações gratuitas e as próximas,  dias 19 e 26 de julho e  23 de agosto, já estão  agendadas.

Legislando no Paraíso fica aberta até setembro

Ambientada na atual sala das comissões a exposição reúne peças cedidas pelo Museu Imperial. Entre elas estão um tinteiro de prata do século XIX, que pertenceu ao primeiro presidente da Câmara de Vereadores, Hermogênio Silva; uma cadeira com braços, esculpida em Jacarandá e Palhinha - peça que fazia parte do mobiliário da Câmara de Vereadores entre os anos de 1830 e 1840;  um tinteiro de prata e prata dourada – peça que data do século XIX -  com dedicatória gravada “Câmara Municipal de Petrópolis à exposição de 1884”.

Na exposição o visitante poderá ver também um quadro do Barão de Guaraciaba. Na pintura a óleo, feita em 1884,  Julius L. Stewart, retrata Francisco Paulo de Almeida. Nascido em Minas Gerais em 10 de janeiro de 1826, o Barão comprou o Palácio Amarelo em 1891 e o vendeu à municipalidade em 1894, após arrastadas negociações. No espaço, o visitante poderá conhecer também peças como uma antiga fechadura da casa legislativa, além de documentos históricos. 

Na sala há ainda exibição de vídeo com depoimentos e informações de historiadores sobre a trajetória do legislativo municipal.  A exposição pode ser vista de domingo a domingo, de 9 às 17h, com entrada franca.