Lojas fechadas por falta de movimento em Shopping Itaipava


O Shopping Estação Itaipava vem sofrendo com o pouco movimento nas lojas. Algumas já fecharam e, atualmente, 10% dos espaços estão vazios. Um dos motivos para o problema pode ser a nova fase pela qual o shopping passa; a administração está focando no público “A” e, por isso, alguns comerciantes que não se encaixam neste perfil têm sentido dificuldade. A maioria dos vendedores reclama que o movimento só aumenta durante os fins de semana ou feriados e que de segunda à quinta-feira o local fica “praticamente vazio”.

Para a administração do shopping, a queda nesse fluxo pode ser vista como um fenômeno geral, que tem acontecido em todo o país. E citou ainda a recente pesquisa do IBGE, na qual o Comércio Varejista brasileiro apresenta queda de 0,5% em março, sendo que o estado do Rio de Janeiro obteve o pior índice com –5,7%, no mesmo período. Além disso, explicou ainda que Petrópolis vive um momento de greve da cultura, com seu principal ponto turístico, o Museu Imperial, fechado. “Embora o shopping fique no distrito de Itaipava, ele sofre reflexos da diminuição acentuada de turistas na cidade. Segundo informação da Associação dos Guias de Turismo de Petrópolis, o turismo sofreu queda de 95% devido à greve”, diz em nota.

Apesar da fase de poucas vendas, os lojistas que estão atualmente no shopping não pensam em sair, mas admitem que a situação está complicada. Uma vendedora de uma loja de calçados disse que até nos fins de semana o shopping não tem recebido muitos consumidores e espera que a situação mude com a proximidade do Dia dos Namorados.
- O movimento está parado. Acho que deveriam ter mais atrativos para chamar a atenção dos compradores. Para o Dia dos Namorados a expectativa é sempre boa, mas vamos ver como vai ser – explicou ela.

Já uma vendedora de uma loja de roupas lembrou que durante a semana não há qualquer movimento de turista ou morador.

- Os turistas só vêm no fim de semana e os moradores preferem comprar no Centro. Só quem tem um preço legal que consegue fazer boas vendas – completou.

Atualmente, são 12 lojas vazias, que são de propriedade do shopping. Há uma ala em que quase todos os espaço estão vazios. O número não é considerado alto pelo shopping, a administração explica que “para um município de movimento sazonal, não é preocupante”. E disse ainda que três lojas estão sendo negociadas com um restaurante, uma área de 900m2 está sendo tratada com uma grande cadeia de varejo, e outras lojas estão em negociação, algumas com grandes marcas.  Além disso, mais de 25 contratos já foram renovados por novos períodos. Questionada sobre o número de espaços fechados, a administração também respondeu que os interessados em abrir lojas no empreendimento são muitos, mas que, apesar disso, “a administração quer focar no mix correto de lojas. Quer focar em lojas que atendam aos anseios de nosso público A e em lojas de alimentação e conveniência”, informou.

Uma tentativa de atrair o público será durante a Copa do Mundo. Haverá um telão de 150 polegadas no saguão do segundo piso transmitindo todos os jogos que forem televisionados pela Band ou Sportv2. Também será conectado um videogame Xbox com kinect, contando com jogos esportivos, além de mesa de futebol de botão.
O empreendimento é 75% de um mesmo proprietário, que é um investidor alemão.

via Diário de Petrópolis