terça-feira, 1 de setembro de 2015

Gilda Beatriz realiza campanha de conscientização sobre Esclerose Múltipla




O dia 30 de agosto marca o Dia Municipal de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla, Lei 7182/14, de autoria da vereadora Gilda Beatriz (PMDB). Por isso, nesta segunda-feira (31.08), foi realizada no calçadão do CENIP, em Petrópolis, Região Serrana do Rio, uma ação de conscientização sobre a doença neurológica degenerativa que atinge cerca de 30 mil brasileiros.

“Conversamos com a população e distribuímos panfletos sobre o tema. O objetivo principal é explicar o que é a Esclerose Múltipla, como tratar e quais são os profissionais que podem ajudar no tratamento. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil há cerca de novos 15 casos a cada cem mil habitantes ao ano. Quando o paciente descobre que tem a doença, na verdade é um recomeço, e quanto mais rápido isso acontecer, melhor será sua qualidade de vida”, explica a vereadora Gilda Beatriz, presidente da Comissão de Defesa das Pessoas com Deficiência e do Idoso.

Sintomas

A fase inicial da esclerose múltipla é bastante sutil. Os sintomas são transitórios, podem ocorrer a qualquer momento e duram aproximadamente uma semana.
Tais características fazem com que o paciente não dê importância às primeiras manifestações da doença que é remitente-recorrente, ou seja, os sintomas vão e voltam independentemente do tratamento.

A pessoa pode passar dois ou três anos apresentando pequenos sintomas sensitivos, pequenas turvações da visão ou pequenas alterações no controle da urina sem dar importância a esses sinais, porque, depois de alguns dias eles desaparecem. Com a evolução do quadro, aparecem sintomas sensitivos, motores e cerebelares de maior magnitude representados por fraqueza, entorpecimento ou formigamento nas pernas ou de um lado do corpo, diplopia (visão dupla) ou perda visual prolongada, desequilíbrio, tremor e descontrole dos esfíncteres.
Não se conhecem ainda as reais causas da doença. Sabe-se, porém, que sua evolução difere de uma pessoa para outra e que é mais comum em mulheres e em indivíduos de pele branca.

A característica mais importante da esclerose múltipla é a imprevisibilidade dos surtos. O diagnóstico é basicamente clínico, mas já existem exames laboratoriais e de imagem que ajudam a confirmá-lo e a acompanhar a evolução da doença.

Tratamento

Uma vez confirmado o diagnóstico de esclerose múltipla, uma doença inflamatória desmielizante, com manifestação remitente-recorrente, o tratamento tem dois objetivos principais: abreviar a fase aguda e tentar aumentar o intervalo entre um surto e outro. No primeiro caso, os corticosteroides são drogas úteis para reduzir a intensidade dos surtos. No segundo, os imunossupressores e imunomoduladores ajudam a espaçar os episódios de recorrência e o impacto negativo que provocam na vida dos portadores de esclerose múltipla, já que é quase impossível eliminá-los com os tratamentos atuais.

Com informações: www.drauziovarella.com.br
Leia mais...

Prefeitura estende até sexta-feira Campanha de Vacinação Contra a Pólio e de Multivacinação

Vacina está disponível no setor de epidemiologia



A campanha de vacinação contra a poliomielite e de multivacinação, promovida pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, será estendida até a próxima sexta-feira. As crianças que ainda não foram imunizadas ainda podem tomar as doses, disponíveis, agora, apenas no Setor de Epidemiologia da Secretaria de Saúde. Crianças de seis meses a menores de cinco anos devem tomar a vacina, que protege contra a paralisia infantil.

Equipes da Secretaria de Saúde estão trabalhando no fechamento dos números da campanha. “Estamos coletando as informações dos postos e devemos ter este dado nesta terça-feira. É importante que todas as crianças sejam vacinadas para mantermos o Brasil livre da pólio. Além disso, é uma oportunidade para que os cartões de vacina sejam atualizados”, ressaltou a coordenadora de Epidemiologia da Secretaria de Saúde, Claudia Mara, lembrando que a mobilização nacional teve
início no dia 15 de agosto e a expectativa é alcançar 95% do público-alvo.

O setor de Epidemiologia funciona ao lado do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp. Fica aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30.
Leia mais...

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Atraso na obra da E. M. Irineu Marinho próximo de completar 1 ano



Na última quinta-feira (27.08), atendendo a um pedido da comunidade, estive em Corrêas para conferir o andamento da obra da Escola Municipal Irineu Marinho, que esta sendo adaptada para abrigar um Centro de Educação Infantil (CEI).

Segundo a placa que está na frente da escola, a obra deveria ter sido concluída em outubro do ano passado. A empresa vencedora da licitação não cumpriu o contrato e, após notificação, teve o contrato cancelado. O governo convocou a segunda colocada do processo licitatório e a empresa reiniciou os serviços, mas estive na escola e não havia funcionários trabalhando por volta de 11h30min, apenas um veículo estacionado no local. O CEI vai atender centenas de famílias da região que precisam de um local seguro para deixar seus filhos enquanto trabalham. 

O investimento para a obra da Escola Irineu Marinho, que fica na Rua Princesa Dona Paula, foi de R$ 310.516.08,00. A obra está sendo realizada com recursos próprios. 

Leia mais...

domingo, 30 de agosto de 2015

“Projeto Distritos de Petrópolis” vai orientar análise de leis na Câmara

Diagnóstico socioeconômico e ambiental feito pela NovAmosanta foi entregue ontem ao Legislativo


Elaborado para auxiliar o planejamento e direcionamento de ações para o desenvolvimento sustentável dos distritos, o “Projeto distritos de Petrópolis” traz um diagnóstico socioeconômico e ambiental completo, sendo o mais amplo estudo já realizado na região. O projeto reúne informações sobre uma área de 520 quilômetros quadrados entre  os distritos de Cascatinha, Itaipava, Pedro do Rio e Posse. O diagnóstico, cedido à Câmara de Vereadores e ao Instituto Estadual do Ambiente (INEA), em solenidade realizada sexta-feira (28), vai orientar ações do Legislativo em relação a projetos importantes para a cidade, como Plano Diretor de Petrópolis e a Lei de Uso Parcelamento e Ocupação de Solo (LUPOS). “O projeto apresenta um levantamento completo, com dados técnicos sobre a região dos distritos e será uma das ferramentas que teremos como base para a avaliação e votação de projetos de Lei para a nossa cidade, entre as quais as leis complementares ao Plano Diretor. É um compromisso da Câmara unir forças a NovAmosanta, que nos cedeu este material, e à sociedade para concretizar as ações para o desenvolvimento sustentável dos distritos”, disse o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB). “As informações reunidas neste estudo serão levadas à Comissão Especial de Acompanhamento do Plano Diretor e vão ajudar a orientar os nossos trabalhos. Teremos, a revisão da LUPOS, que é a lei que define os parâmetros de construções em cada região da cidade. Este levantamento certamente contribuirá para esta análise”, completa o presidente da Comissão Especial, vereador Silmar Fortes (PMDB).

Elaborado a partir de estudos de 10 técnicos e especialistas entre os quais biólogos, geólogos, geógrafos e engenheiros -  alguns destes doutores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro ( Universidade Rural - UFRRJ), o  projeto aponta não só áreas de risco e áreas que devem ser protegidas, mas também aborda o aspecto social, indicando localidades que precisam de infraestrutura por parte do pode público. “Na prática, este diagnóstico abre um leque grande de possibilidade de aplicação, ele poderá contribuir, por exemplo, com as avaliações de  licenciamentos ambientais”, pontua o presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marcus Lima, que se comprometeu a disponibilizar o documento à  consulta pública.

O projeto foi patrocinado pela NovAmosanta, entidade da sociedade civil sem fins lucrativos e teve o apoio de pesquisadores de universidades federais, que participaram voluntariamente do trabalho, e da empresa Mosaico Ambiental. “O crescimento desordenado e as construções em áreas de risco nos distritos são situações que nos preocupam muito. O planejamento é fundamental para o desenvolvimento sustentável desta região”, diz o presidente da NovAmosanta, Roberto Pena Chaves.  

O projeto reúne 284 mapas. Em 18 diferentes tipos de mapeamentos, os técnicos apontam áreas com restrições legais ou de alta suscetibilidade a processos hidroerosivos, além de áreas de alto risco e outras com conflito por conta da legislação ambiental. “Em Petrópolis não estar atento as estas questões e descumprir as legislações, significa, em muitos casos, risco de morte. A iniciativa de elaborar este estudo demonstra que a sociedade tem consciência sobre a importância de participar ativamente, contribuído com o poder público. Isso mostra que hoje as pessoas têm noção dos riscos que existem na cidade e cobram uma ação do poder público. Este tipo de estudo vai dotar as autoridades de instrumentos que ajudam a resolver problemas da cidade”, considera a promotora Denise Tarin, que já atuou na promotoria d eMeio Ambiente em Petrópolis e hoje está na 9ª promotoria de Tutela Coletiva do MPE, no Rio de Janeiro

Na área avaliada no estudo estão contidas importantes bacias hidrográficas, entre as quais as bacias dos rios Santo Antônio, Cuiabá, Jacó e Carvão – que sofreram grande cheia em 2011 - e do rio Manga Larga, no distrito de Itaipava, além das bacias dos rios do Bonfim  e do Poço Ferreira, dos rios Araras e Cidade e das cabeceiras das bacias dos rios Fagundes,Pequeno e Maria Comprida do Ribeirão Retiro das Pedras  e do Córrego do Paiolzinho, no distrito de Pedro do Rio.

“O levantamento traz  uma gama de informações sobre os distritos nunca antes reunidas em um único banco de dados. Fizemos uma divisão das 12 bacias hidrográficas da cidade. Levamos em consideração todas as bacias que cortam a região, pois todos os fenômenos naturais, sejam de aumento de chuvas ou os períodos de seca, refletem diretamente nas bacias e causam conseqüências, como a fragilidade do solo e os desabamentos, por exemplo. O fato de termos muitas montanhas, faz com que as águas corram com mais velocidade, o que potencializa as inundações. É preciso que se avalie esta situação e que se  adote medidas para reduzir os impactos disso”, explica a doutora em geografia  e especialista em gestão ambiental e florestal, Yara Valverde.

 Além da questão ambiental, o estudo traça um perfil socioeconômico da região. Entre as preocupações de quem mora hoje nos distritos estão a falta de infraestrutura de serviços básicos e a falta de planejamento de trânsito. “Observamos hoje, por exemplo, um crescimento desordenado nos distritos. Nos preocupa a possibilidade de haver uma explosão demográfica em Itaipava após a conclusão das obras da nova subida da Serra. Este diagnóstico aponta entre outras questões, onde estão as áreas de risco e onde há maior degradação ambiental, bem como que ações são necessárias frente ao adensamento crescente na região. É um instrumento que poderá somar às ações do poder público, em benefício da cidade”, explica Fernando Varela, da NovAmosanta.

A apresentação do projeto foi acompanhada por mais de 100 pessoas, entre as quais moradores e empresários da região. Entre as autoridades presentes estiveram os vereadores petropolitanos Maurinho Branco (SDD) e Ronaldo Ramos (Pros) e o deputado estadual Luiz Paulo Correa da Rocha, que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a tragédia provocada pelas chuvas de 2011 na região Serrana.  

Especialista alerta para necessidade de preservação ambiental



O estudo foi elaborado por conta da preocupação de moradores e empresários com desastres naturais que atingiram a região dos distritos nos últimos anos, como as inundações e desabamentos que provocaram a morte de 73 pessoas em 2011 no Vale do Cuiabá, e os  incêndios florestais, que destruíram mais de cinco mil hectares de vegetação no ano passado. “Como pesquisadores sabemos o que está por vir com as mudanças climáticas que vão acontecer. É fundamental que a sociedade e o poder público se conscientizem sobre a necessidade urgente de ações para preservação do meio ambiente. Só assim poderemos minimizar os impactos dos fenômenos naturais na vida das pessoas”, alerta Yara Valverde.

“Todos ficamos chocados com a tragédia que atingiu o Vale do Cuiabá em 2011. Chegou-se a conclusão que o município não está preparado para responder às catástrofes naturais. Embora não seja possível controlar a natureza, é preciso que haja planejamento de ações”, completa Fernando Varella.

O mapeamento feito pelos especialistas aponta que mais de 50% da área avaliada é coberta por vegetação de Mata Atlântica e aponta onde estão estas áreas a serem preservadas. o documento traz informações sobre as legislações ambientais  vigentes a serem aplicadas  nestas áreas. “Os dados reunidos neste trabalho permitirão que um empresário que queira investir na cidade, por exemplo, saiba onde ele pode ou não construir. Temos na região dos distritos grandes áreas com vegetação de Mata Atlântica. A proteção destas áreas é importante não só por conta da necessidade de preservação dos animais, mas também para que se evitem tragédias como a que aconteceu em 2011, pois o desmatamento fragiliza o solo. As florestas são importantes para a manutenção da água e do clima ameno, que é uma característica da nossa cidade”, explica Yara Valverde, lembrando que o reflorestamento é caro é demorado. “Uma floresta para chegar num estado climático bom, de equilíbrio, leva 25 anos. Durante este período é necessário que haja monitoramento técnico, o que tem um custo alto. O melhor caminho é a preservação. Petrópolis precisa cuidar muito bem das suas florestas. Estamos em um momento em que há problemas de água em muitas regiões do país. Em Petrópolis ainda não enfrentamos grandes problemas com falta de água por conta da cobertura vegetal que temos, é preciso preservar estas áreas”, pontua Yara Valverde.      

Leia mais...

Protetores lançam campanha contra abandono e maus tratos de animais em Petrópolis, RJ



Uma campanha que visa conscientizar os cidadãos sobre a realidade dos maus tratos a animais foi lançada na última sexta-feira (28.08), no Calçadão do CENIP, no Centro de Petrópolis, Região Serrana do Rio. A iniciativa foi do grupo de trabalho “Eu apoio a causa animal” organizado pela vereadora Gilda Beatriz (PMDB), com o apoio da Comissão de Proteção e Defesa aos Animais da OAB Petrópolis, 3ª Subseção.

“Com panfletos, orientações e muito amor, esta campanha conseguiu sensibilizar as pessoas que passaram pelo Centro, mas nossa grande vitória é a corrente cada vez maior de pessoas comprometidas com a luta em prol dos animais. Uma conquista deste grupo formado por pessoas que dedicam suas vidas a causa”, comenta a vereadora.

Para a dona de casa Solange dos Anjos, 45 anos, é obrigação do poder público proteger os animais, mas a população pode e deve fazer sua parte.

“Há cinco anos resgatei um cachorro vítima de maus tratos, cuidei e depois consegui um bom lar. Agora, com a orientação que recebi, sei que deveria ter realizado um Boletim de Ocorrência. Muitas pessoas passam pela mesma situação e não sabem como agir, por isso aprovo a iniciativa”, explica.

Exemplos de Maus Tratos

Abandonar, espancar, golpear, mutilar, envenenar, manter preso permanentemente em corrente, manter em locais pequenos e anti-higiênicos, não abrigar do sol, da chuva e do frio, não dar água e comida diariamente, obrigar a trabalho excessivo ou superior a sua força, capturar animais silvestres, promover violência, como rinhas de galo, de cães, farra-do-boi, etc.

“Para realizar a denúncia de maus tratos é necessária à apresentação do maior número possível de provas, como: fotos, vídeos, documentos e/ou testemunhas. A denúncia poderá ser realizada pessoalmente, por telefone ou por e-mail. A identificação não é obrigatória, mas é importante que a pessoa disponibilize uma forma de contato ou não terá credibilidade e corre-se o risco de não ser realizada”, pontua a presidente da Comissão de Proteção e Defesa aos Animais da OAB Petrópolis, Elisabeth Amorim.

 “Qualquer delegacia é obrigada a realizar um Boletim de Ocorrência contra maus tratos de animais. É preciso refletir antes de adotar um animal e se informar sobre os cuidados necessários que ele precisa, o dono é o responsável legal pelo animal. Temos que buscar o controle populacional dos pets e a redução do abandono, o mais comum dos tipos de maus tratos registrados, que é um crime previsto com pena de detenção e multa, segundo a Lei Federal 9.605/98. Os animais tem voz, a nossa! Hoje demos mais um importante passo, mas a luta não para”, completa a vereadora Gilda Beatriz.

Telefones Úteis

Ouvidoria/Linha Verde do IBAMA: 0800-61-8080
105º DP: 2242-2566
106º DP: 2232-0135
Corpo de Bombeiros: 193
Curral de Apreensões (para animais de grande porte): 2222-7560
Coordenadoria de Bem-Estar Animal: 2246-9140 / 2246-8962
e-mail: smacobea@petropolis.rj.gov.br
Comissão de Proteção e Defesa aos Animais da OAB/RJ-Petrópolis: 2243-3890
Ministério Público Estadual: 2249-3582
Leia mais...

Veto do prefeito à emenda do vereador Maurinho Branco foi derrubado na Câmara

REBOQUE DE VEÍCULOS DEVERÃO CONSTAR EM SITE DA 
PREFEITURA EM ATÉ DOZE HORAS APÓS O OCORRIDO


A Câmara Municipal de Petrópolis derrubou, na noite de quinta-feira (27/8), por dez votos contrários, contra dois favoráveis e três ausências, o veto parcial do prefeito Rubens Bomtempo à emenda proposta pelo vereador Maurinho Branco (SDD) ao art.1º da Lei 7.257, de 2 de dezembro de 2014, exigindo a informação, por parte da CPTRANS, dos veículos rebocados pela empresa Rodando Legal (ou outra qualquer que a venha substituir por contrato) no site oficial do Governo Municipal, em até 12 horas após o ocorrido.

A Lei, que foi apresentada no ano passado na Câmara, também de autoria do vereador Maurinho Branco, previa um tempo ainda menor, de apenas seis horas após a lavratura do auto de infração, e tinha por objetivo tranqüilizar os motoristas que chegassem ao local onde haviam deixado seu veículo e não os encontrassem, quanto a não ocorrência de furto dos mesmos.
"Muitas vezes os motoristas chegam ao local e não encontram seus veículos, e acabam indo a delegacia indo fazer uma ocorrência de furto, quando na verdade ele foi rebocado por alguma suposta infração. Depois de feita essa ocorrência, a dor de cabeça pode ser ainda maior para cancelar a mesma. Com a informação no site, o contribuinte ficaria mais tranqüilo, isso sem falar na transparência que essa medida traria para as atividades da CPTRANS e da Rodando Legal na cidade", defendia na época o parlamentar autor da proposta.

Após uma breve negociação com o Governo, que alegou ser esse tempo de três horas muito curto para a realização do procedimento, a Lei 7.257/14 acabou sendo sancionada pelo prefeito, sem a especificação de tempo para a informação no site. Em seguida, o próprio governo encaminhou emenda determinando um prazo de 24 horas, tendo sido a mesma rejeitada em contrapartida a uma nova emenda, de 12 horas, também vetada por Bomtempo, mas que acabou sendo derrubada na última quinta-feira.

"Ainda que o prazo de 12 horas não atenda por completo ao objetivo principal da lei, que era o de tranqüilizar o motorista, a Câmara usou o bom senso, entendendo também as dificuldades do governo municipal no que tange a troca de informações entre as repartições públicas envolvidas no processo e a concessionária prestadora dos serviços de reboque, e a proposta acabou sendo benéfica sob o ponto de vista da transparência", disse Maurinho Branco, que preside a Comissão de Transporte Público da casa.
No mesmo pacote, foram rejeitados também vetos do prefeito à emendas dos vereadores Silmar Fortes e Gilda Beatriz (ambos do PMDB) à mesma lei, dispondo sobre a colocação de adesivos no local da infração informando sobre o procedimento de apreensão do veículo e a disponibilização desta informação também no site da empresa Rodando Legal.

Leia mais...

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite e de Multivacinação termina na segunda



A Campanha de Vacinação Contra a Poliomielite e de Multivacinação, promovida pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, termina na próxima segunda-feira (31/8). Crianças de seis meses a menores de cinco anos devem ser imunizadas contra a polio (que protege contra a paralisia infantil). As equipes dos postos também estão fazendo a atualização do cartão de vacinação.

A mobilização nacional teve início no dia 15 e mais de seis mil doses já foram aplicadas. Todos os postos que contam com sala de vacina estarão aplicando as doses. A previsão é imunizar 95% do público-alvo, o que corresponde a 17 mil crianças.

Segue a lista dos postos que estarão aplicando as doses:

Instituto da Criança, da Mulher e do Adolescente (Centro de Saúde)
PSF Caxambu
PSF 24 de Maio
UBS Morin
PSF Alto da Serra
PSF Meio da Serra
PSF Sargento Boening
PSF Vila Felipe
PSF Vila Saúde
PSF Alto Siméria
PSF Amazonas
UBS Alto Independência
UBS Quitandinha
PSF Dr. Thouzet
PSF Santíssima Trindade
PSF São Sebastião
PSF Bairro Castrioto
PSF Comunidade Menino Jesus de Praga
PSF Moinho Preto
PSF Batallard
PSF Pedras Brancas
PSF Comunidade São João Batista
UBS Retiro
PSF Carangola
PSF Vale do Carangola
PSF Jardim Salvador
PSF Estrada da Saudade
Ambulatório Escola
UBS Itamarati
PSF Castelo São Manoel
Hospital Alcides Carneiro
PSF Águas Lindas
PSF Fazenda Inglesa
UBS Araras
PSF Vale das Videiras
UBS Itaipava
PSF Lajinha
UBS Pedro do Rio
PSF Vila Rica
PSF Secretário
PSF Posse
PSF Brejal
Setor de Epidemiologia (ao lado do Hospital Municipal Dr. Nelson de Sá Earp)
Leia mais...

Aumento nos pedágios eleva valores dos bilhetes de passagem

Com o aumento nos valores dos pedágios da BR-040, válido desde 21/08/2015, houve aumento nas tarifas das empresas Única e Fácil. Veja a nota da concessionária:



A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou o reajuste da tarifa básica de pedágio da rodovia BR-040, administrada pela Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora-Rio – Concer. A partir de zero hora desta sexta-feira (21/08/2015), o pedágio passará de R$ 9 para R$ 11,20. Tarifas corrigidas com base na resolução nº 4.805, publicada pela ANTT no Diário Oficial da União.

A exemplo, os seguintes trechos passam a custar, respectivamente:

Petrópolis X Juiz de Fora via Areal, R$ 34,65;
Rio de Janeiro X Petrópolis, R$ 24,49;
Castelo X Petrópolis, R$ 24.92;
Castelo X Itaipava, R$ 30,92.

Nossa tabela ainda será atualizada.
Leia mais...

Grupo “Eu apoio a Causa Animal” realiza hoje (28) ato de conscientização no calçadão do CENIP



Protetores dos animais realizam hoje, sexta-feira (28), em Petrópolis, Região Serrana do Rio, um movimento de conscientização no Calçadão do CENIP, no Centro, em favor da causa animal. A iniciativa é do grupo de trabalho organizado pela vereadora Gilda Beatriz (PMDB), com o apoio da Comissão de Proteção e Defesa aos Animais da OAB Petrópolis, 3ª Subseção.

– Estarei no calçadão, das 10 às 14 horas, ao lado de pessoas que dedicam suas vidas em prol dos animais para panfletar, conscientizar e orientar a população sobre como denunciar e agir diante de casos de maus tratos contra animais que são disciplinados pela Lei 9.605/98, em seu artigo 32. Abandonar, espancar, golpear, mutilar, envenenar, manter preso permanentemente em corrente, manter em locais pequenos e anti-higiênicos, não abrigar do sol, da chuva e do frio, não dar água e comida diariamente, obrigar a trabalho excessivo ou superior a sua força, capturar animais silvestres, promover violência, como rinhas de galo, de cães, farra-do-boi, etc. Qualquer delegacia é obrigada a realizar um Boletim de Ocorrência contra maus tratos de animais – explica a vereadora.

Como denunciar?

– Para realizar a denúncia de maus tratos é necessária a apresentação do maior número possível de provas, como: fotos, vídeos, documentos e/ou testemunhas. A denúncia poderá ser realizada pessoalmente, por telefone ou por e-mail. A identificação não é obrigatória, mas é importante que a pessoa disponibilize uma forma de contato ou não terá credibilidade e corre-se o risco de não ser realizada – pontua a presidente da Comissão de Proteção e Defesa aos Animais da OAB Petrópolis, Elisabeth Amorim.

Ter um animal envolve custos, cuidados e espaço.

– É preciso que deixar claro que o dono é o responsável legal pelo animal, muitas espécies têm quinze anos de expectativa de vida, aproximadamente. É uma responsabilidade para muitos anos, abandono também é crime – completa Gilda Beatriz.

Telefones Úteis

Ouvidoria/Linha Verde do IBAMA: 0800-61-8080
105º DP: 2242-2566
106º DP: 2232-0135
Corpo de Bombeiros: 193
Curral de Apreensões (para animais de grande porte): 2222-7560
Coordenadoria de Bem-Estar Animal: 2246-9140 / 2246-8962
e-mail: smacobea@petropolis.rj.gov.br
Comissão de Proteção e Defesa aos Animais da OAB/RJ-Petrópolis: 2243-3890
Ministério Público Estadual: 2249-3582

Leia mais...

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Prefeitura de Petrópolis decide renovar contratos das empresas de ônibus sem licitação



Em Petrópolis, Região Serrana do Rio, vencem nesta sexta-feira (28) os contratos de três empresas do transporte coletivo que atuam na cidade. Juntas, elas são responsáveis pelo transporte de 50 mil passageiros por dia. A Prefeitura diz que vai renovar os contratos, mas os passageiros querem melhorias na frota. Segundo eles, alguns ônibus estão quebrados e também há reclamações quanto a atraso nos horários.

As empresas que terão os contratos vencidos amanhã são a Petroíta, com 83 linhas que atendem os bairros Alto da Independência e o Quitandinha; a Cidade das Hortências, com 24 linhas que passam pelos bairros Cascatinha e Itamarati, e a viação Cascatinha, que opera com 28 linhas em localidades como Carangola e Roseiral.

Para a empregada doméstica Ana Maria Pedo, a passagem no valor de R$ 3,20 é cara e, por isso, os passageiros merecem um serviço melhor. “Tem muita barata e sujeira nos ônibus”, reclama a usuária.
O Sindicato das Empresas de Ônibus, que representa as empresas do município, informou que os contratos delas preveem a renovação automática por mais dez anos. O procurador geral do município, Marcus São Thiago, confirma que a tendência é fazer a renovação, mas que as empresas terão que fazer algumas adequações para atender a demanda dos passageiros.

via G1
Leia mais...

Vistoria aponta irregularidades no Abrigo São Bento Cottoleno, no bairro Siméria


Proprietário é autuado em flagrante por alimentação vencida

Na manhã sexta-feira (14/08), foi realizada uma vistoria à instituição particular Abrigo São Bento Cottoleno, no bairro Siméria, em Petrópolis, Região Serrana do Rio, articulada pelo Ministério Público Estadual da Promotoria da Pessoa com Deficiência e do Idoso, cuja titular é a Drª Sandra Torres de Melo.  Na ocasião, além de funcionários do Ministério Público, estiveram também o Grupo de Apoio Técnico do MP, representados por um psicólogo e uma assistente social, membros do Grupo de Apoio às Promotorias, da Polícia Civil, e a Presidente da Comissão de Defesa da Pessoa com Deficiência e do Idoso, vereadora Gilda Beatriz (PMDB).

– Minha participação nesta diligência foi motivada por denúncias recebidas em meu gabinete da falta de cuidados adequados aos idosos. Levei o assunto ao conhecimento do MP, que por sua vez, já vinha atuando no assunto – explica a vereadora.



O grupo procedeu à fiscalização das dependências do Abrigo.

– A dispensação de remédios é feita em potes com os nomes de cada paciente, sem, contudo, ter a indicação das quantidades prescritas para cada interno. Havia um medicamento vencido. A alimentação dos idosos é uma questão muita séria neste abrigo, pois são cerca de 30 idosos e os gêneros alimentícios que lá estavam armazenados eram notadamente insuficientes. Além disso, na dispensa havia muitos alimentos vencidos como trigo, fubá e feijão. Não foram encontrados legumes, verduras ou frutas. Carne, frango ou peixe também não. A margarina havia acabado.  Não há cardápio assinado por nutricionista.  Naquela manhã, o almoço estava preparado, porém para o lanche da tarde, jantar e ceia, não conseguimos identificar quais seriam os alimentos. Para o dia seguinte não nos foi informado o que iriam comer. Para se ter uma ideia, o desjejum é pão com margarina (tinha acabado) e café preto. Os pães daquela manhã de sexta foram uma doação (40 unidades). Para o dia seguinte, não se sabe. Informaram-nos que na falta de pão, comem biscoitos. Porém não haviam biscoitos.  No abrigo, existem 3 geladeiras e 1 freezer desligados. Havia um ligado, mas estava literalmente vazio. Não há como conceber a ideia de uma casa com 30 idosos, dispor de uma geladeira vazia. Outra questão também levantada pelo grupo de trabalho foi referente à dieta restritiva de alguns internos. O que é servido para os que têm diabetes? E para outras patologias que também exigem alimentação diferenciada? A resposta foi: mingau de fubá! O cômodo externo onde está situada a dispensa de alimentos é também o mesmo onde funciona o vestiário dos funcionários e uma espécie (muito precária de gêneros) de almoxarifado. Apenas uma divisória separa os cômodos.  Existe um interno que mora no abrigo há 4 anos. Necessita fazer fisioterapia, mas não faz. Conclusão: habita o segundo pavimento da casa e não desce desde então. Uma coisa: ao invés de uma rampa de acesso ao segundo pavimento, onde foram contados 24 internos existe uma escada. Lá também dorme um deficiente visual, que há anos não sai de lá. Nesse pavimento tem dois banheiros. Um deles não tem barra de apoio dentro do box. A lavanderia está desativada e não vimos materiais de limpeza. Não havia sequer uma peça de roupa no varal. Foi alegado que a roupa é lavada fora – completa.

O Abrigo São Bento Cottoleno já é réu em Ações Judiciais pelas irregularidades outrora encontradas, assim como indiciado no inquérito civil onde Ministério Público atua como autor. No início da tarde do dia 14/08, policiais e um perito da 105º Delegacia de Polícia, estiveram no local e autuaram seu proprietário pela alimentação vencida, lavrando auto de flagrante. Segue agora o inquérito civil e criminal, além da ação judicial em curso pela falta de cuidados adequados aos idosos residentes no abrigo.  A vereadora Gilda Beatriz entregou o relatório da vistoria e oficiou o Ministério Público solicitando que o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa fiscalize e tome as providências devidas em relação ao Abrigo.
Leia mais...

Câmara garante o emprego de 500 cobradores de ônibus


Com o objetivo de proteger os empregos de cerca de 500 cobradores de ônibus e preservar a segurança de usuários que dependem do transporte coletivo para se locomoverem diariamente, a Câmara de Vereadores aprovou na tarde terça-feira (25) uma alteração à Lei Municipal 7.243/14 – proibindo que motoristas exerçam a função acumulada de cobradores em coletivos com capacidade superior a 40 passageiros. A medida foi tomada depois que chegou à Casa a informação de que 112 linhas circulam  sem os cobradores. A retirada dos cobradores pelas empresas foi autorizada pela CPTrans, sob a alegação de que as referidas linhas apresentavam  pagamento em dinheiro inferior a 30%, conforme previa a lei. Com a retirada deste dispositivo da legislação, apenas veículos executivos, microônibus e mini ônibus ficam de fora da determinação.

“Esta brecha na legislação vinha permitindo que as empresas dessem continuidade ao processo de retirada dos cobradores. Isto não pode continuar acontecendo. Além dos cobradores exercerem um papel importante no dia a dia da população, a despesa com os salários destes profissionais aparece em todas as planilhas apresentadas pela CPTrans e pelo Setranspetro. A aprovação deste projeto marca mais uma vez a posição da Câmara de defender os interesses dos rodoviários e a segurança da população - que fica comprometida quando o motorista é obrigado a acumular a função de cobrador”, pontua o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB).

Paulo Igor lembra que a Câmara vai exigir que a CPTrans fiscalize as empresas e faça valer as legislações municipais vigentes. A presença dos cobradores em coletivos dotados de duas ou três portas está prevista também na Lei 6.387/2006, de autoria do Executivo - que regula o sistema de bilhetagem eletrônica. “O assunto é tratado na  Lei de 2006 do prefeito Rubens Bomtempo, mas a Câmara entendeu que ainda assim havia a necessidade de uma legislação específica, proibindo a dupla função. Vamos  cobrar que as empresas cumpram as leis”, afirma.

"O Sindicato dos Rodoviários defende a permanência dos cobradores.Esta atitude da Câmara é muito importante pra nós", considera o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Antônio Maciel. 
As linhas que já circulam sem os cobradores atendem áreas populosas da cidade como  Humberto Rovigat, Roseiral, Siméria, Espirito Santo, Lagoinha, Chácara Flora, Vila Felipe, Bairro Castrioto, Lopes Trovão, Bairro da Glória, entre outras.  “Dirigir um coletivo com mais de 40 pessoas é uma responsabilidade grande, o motorista precisa estar com sua atenção totalmente voltada para o trânsito. É dever da Câmara não só trabalhar pela manutenção dos empregos destes profissionais, mas também pela segurança da população. É isso que estamos fazendo.”, considera o vereador Reinaldo Meirelles (PTB).

 “A lei 7.243/14 foi criada para favorecer os rodoviários, que estão perdendo seus empregos, e é importante também para a população. Eles auxiliam crianças, idosos e deficientes no embarque e desembarque e ajudam os motoristas nas manobras, para que estas sejam feitas de forma mais segura”, completa o presidente a Comissão de Transporte Público e Mobilidade Urbana da Câmara, vereador Maurinho Branco (SDD).

O projeto de Lei proposto pelos vereadores Anderson Juliano (PT) e Reinaldo Meirelles foi aprovado pelos 11 vereadores presentes à sessão de terça-feira. A votação foi acompanhada por dezenas de rodoviários, que ocuparam o plenário.

 “O que as empresas estão fazendo, com o aval da CPTrans, é um absurdo. Estão pondo em risco a população, prejudicando os trabalhadores e também a mobilidade urbana da cidade. Vamos cobrar que as legislações sejam cumpridas e que as empresas coloquem de volta os cobradores”, afirma o vereador Anderson Juliano.

O projeto de lei, que determina a presença de cobradores em todas as linhas, esta sendo enviado ao Executivo e deverá entrar em vigor após sansão do prefeito.

A lei 7.243/14 prevê que caso descumpra a legislação,  a empresa deverá receber advertência por escrito. Em caso de reincidência, a empresa deverá receber multa de quase R$ 10 mil (100 UFPE’s) . Se a empresa continuar descumprindo a lei, após comprovada a reincidência, com aplicação da multa, a prefeitura fica autorizada a cassar a concessão e permissão da empresa infratora.

"Vamos cobrar que a CPTrans faça valer as leis. Contamos com o auxilio da população, que pode encaminhar denúncias aos vereadores pelo Alô Câmara", diz Paulo Igor. As denúncias  devem ser passadas pela linha 0800-0209208. A ligação é gratuita e pode ser feita de segunda a sexta-feira de 10h às 16h.
Leia mais...

Fornecimento de fraldas descartáveis pelo SUS pode se tornar obrigatório



A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência aprovou, nesta quarta-feira (26) o Projeto de Lei 328/11, do deputado Hugo Leal (PROS-RJ), que torna obrigatório o fornecimento de fraldas descartáveis aos portadores de necessidade especial e idosos. O projeto também obriga o Poder Público a fornecer medicamentos, especialmente os de uso continuado, além de próteses, órteses e recursos relativos ao tratamento, habilitação ou reabilitação.

O texto, que tem como relatora a deputada Dulce Miranda (PMDB-TO), tem caráter conclusivo, mas ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e Cidadania. Após aprovação nas duas comissões o projeto seguirá para análise do Senado. De acordo com Hugo Leal, a aprovação do texto é de suma importância, pois apesar do direito social à saúde previsto na Constituição Federal, a população com menor poder aquisitivo, na prática, não é beneficiada pela legislação.

Segundo o parlamentar, não se pode conceber uma sociedade justa, pluralista, se um idoso enfermo não consegue receber do Sistema Único de Saúde fraldas descartáveis. “Submeter os mais velhos e os portadores de necessidade especial à utilização de fraldas de pano significa retirar o restante de dignidade que a moléstia ainda lhe permite”, argumentou.

Leia mais...

Vera Abad promove palestra “Petrópolis e sua vocação turística no Plenário da Câmara Municipal



A professora e escritora Vera Abad fará na próxima segunda-feira, dia 31/8, no plenário da Câmara Municipal de Petrópolis, uma palestra educativa sobre o tema “Petrópolis e sua Vocação Turística”. O evento, segundo ela, tem como objetivo de despertar a consciência do cidadão sobre o potencial turístico da cidade, que provém de sua própria história. A palestra, que será realizada por convite do vereador Maurinho Branco (SD), tem início previsto para às 18h30.

A apresentação será calcada no mais recente trabalho da autora, o livro “Petrópolis Imagens Poéticas”, que será também comercializado na ocasião. Este é o terceiro trabalho de Vera Abad que fala sobre a cidade. São poemas que trazem uma agradável combinação com aquarelas de Ivone Badro Fávero, onde a autora deixa livre sua veia poética, contando e cantando o que a cidade tem de mais atraente. Os verbetes em inglês e português resultam de bem cuidada pesquisa de dados históricos que também fizeram parte dos outros três trabalhos.

Vera Abad é brasileira, natural de Petrópolis, RJ. Professora, especializada em alfabetização infantil, formada em Letras Anglo-Germânicas pela Universidade Católica de Petrópolis, leciona língua e literatura inglesa.  Poeta, historiadora e escritora tem oito livros publicados em prosa e verso, pesquisa histórica e didática. É membro do Instituto Histórico de Petrópolis e da Academia Brasileira de Poesia - Casa de Raul de Leoni da qual foi presidente.

Pertence a outras instituições literárias como o PEN Clube do Brasil e a União Brasileira de Escritores. Recebeu o Prêmio Carauta de Souza por sua atividade cultural em 2004, foi finalista do concurso “Contos do Rio” do jornal O Globo em 2005, tendo seu conto publicado na antologia do concurso, recebeu prêmio da Câmara Municipal de Petrópolis pelo livro “Petrópolis – Cidade Imperial” em 2009 e teve seu livro “D. Cotinha e o segredo da caixa de costura” finalista no Prêmio Guerra Peixe da Fundação Municipal de Cultura da cidade de Petrópolis. É editora e fundadora da Prazerdeler Editora.

Leia mais...

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Vereadora fiscaliza manutenção de ônibus escolares em Petrópolis, RJ.



Preocupada com a situação da educação em Petrópolis, Região Serrana do Rio, a vereadora Gilda Beatriz (PMDB), vice-presidente da Comissão de Defesa da Educação, iniciou uma nova série de vistorias surpresa em escolas e ônibus escolares do município denunciando e cobrando soluções para situações precárias como a da Escola Municipal Jandira Peixoto Bordignon, hoje em reforma, no bairro Quitandinha, Escola Municipal Profª Maria da Gloria Queiroz, denunciada recentemente com indicação de urgência para obra, no bairro Independência e da Escola Municipal Major Theófilo de Carvalho, na área rural de Secretário, hoje em fase final da reforma.
“Não fiquei feliz ao constatar que crianças estudavam na varanda como aconteceu na comunidade da Rocinha, em Secretário. Denunciar e buscar soluções para os problemas fazem parte da minha função como vereadora, a vantagem de ser independente é ter liberdade também para elogiar quando o governo acerta ou consegue resolver a demanda”, explica Gilda Beatriz.

No início de junho, após fiscalizar a situação de ônibus escolares que atendem a área rural da cidade, Gilda Beatriz apresentou ao Ministério Público o resultado preocupante da vistoria.

“Na ocasião, encontrei um veículo com parachoque amarrado por um cabo para não despencar, na frente, o mesmo carro estava com o lado direito do vidro cheio de rachaduras. O outro ônibus estava com o aro de uma das rodas muito amassado e os pneus carecas. Um mês depois, volto ao local para fiscalizar os ônibus escolares doados pelo governo do estado e obtidos também através do Programa Caminho da Escola. Os pneus, vidros e parachoque foram trocados, os carros estão limpos e nossas crianças mais seguras”, finalizou.

Para dona de casa Marlene Mascheori, a manutenção dos veículos em dia deixa as famílias de alunos mais tranquilas.

“Entregamos ao governo nossos maiores tesouros, o mínimo que podemos exigir é segurança para nossos filhos dentro e fora da escola. Por isso pedimos a ajuda da vereadora Gilda Beatriz para denunciar e resolver este problema que tirou o sono de muitas mães e avós, como eu” comenta.

Os recursos do Programa Caminho da Escola são provenientes do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE). A iniciativa deve garantir transporte escolar principalmente a alunos que moram em áreas afastadas, de difícil acesso, mas são de responsabilidade do governo municipal a manutenção e a conservação dos veículos.
Leia mais...

Prefeito apresenta PAC das Encostas no bairro São Sebastião



Os moradores das ruas Capitão Paladini e Alexandre Fleming, no bairro São Sebastião, participaram na noite da última segunda-feira (24/8) de uma audiência pública sobre as obras do PAC Encostas. O prefeito Rubens Bomtempo participou da reunião, que foi realizada na sede da igreja Assembleia de Deus. O encontro também contou com a presença de secretários municipais, os vereadores Thiago Damaceno, Luizinho Sorriso e Ronaldo Ramos, e líderes comunitários.

“Queremos uma Petrópolis mais segura e protegida e estas obras de prevenção vão proporcionar aos moradores da região um lugar melhor para morar, com mais tranquilidade. Desde o início deste nosso
terceiro mandato estamos trabalhando para dar respostas rápidas que garantam mais segurança a quem vive em áreas consideradas de maior risco”, destacou o prefeito, lembrando que os recursos do PAC Encostas - R$ 60 milhões, que garantiram 11 obras - quase foram perdidos pela antiga administração. “O dinheiro estava parado sem que houvesse projetos. Elaboramos e encaminhamos esses projetos à Caixa Econômica Federal, que tem sido uma grande parceira, e conseguimos recuperar os recursos”, explicou.

As intervenções na Capitão Paladini e Alexandre Fleming estão em fase final de execução. No projeto consta a construção de barreiras dinâmicas, canaleta com gradil, mureta de proteção de talvegues (linha formada pelos pontos mais profundos de um curso d´água) e contenção de bloco rochoso. 

“Todo o projeto foi elaborado seguindo parâmetros técnicos. A execução de um projeto desse porte é complexa e, além disso, temos o tempo e as condições do terreno como um dificultador.
Foram construídos andaimes para levar os postes, que pesam 400 quilos, até a parte mais alta do bloco rochoso. Também é preciso zelar pela segurança dos funcionários. Apesar de todas as dificuldades, as obras estão seguindo”, disse o secretário de obras, Robson Cardinelli.

O PAC Encostas foi dividido em três fases. As obras nas ruas Capitão Paladini e Alexandre Fleming fazem parte da primeira fase, que inclui cinco grandes obras de contenção de encostas – além da Capitão Paladini e Alexandre Fleming, inclui intervenções no Vale do Carangola; na Rua Nova, na 24 de Maio; Rua Casemiro de Abreu, no Centro; e Rua Henrique Paixão, no Floresta.
Leia mais...

CVT discute uso de reagentes para detecção de drogas por agentes



A Comissão de Viação e Transportes (CVT) realizou nesta terça-feira (25) uma audiência pública para discutir o uso de reagentes para detecção de drogas de abuso por agentes de segurança pública. A audiência se deu logo após o retorno dos Parlamentares da CVT de uma missão oficial para debater a legislação dos EUA sobre controle de uso de drogas e direção e os procedimentos de exames toxicológicos.

O deputado Hugo Leal (PROS/RJ), que presidiu a reunião, frisou que o Código Brasileiro de Trânsito já prevê a detecção de outras drogas além de bebidas alcoólicas. “A discussão que precisa ser aprofundada é em torno da metodologia e da certificação dos sistemas e tecnologias a serem utilizados, de forma a garantir à população e aos agentes públicos a eficácia e confiabilidade dos testes”. Frisou.

Segundo o parlamentar, durante a missão oficial foi possível constatar que o Brasil se equipara aos demais países na questão do encaminhamento para a implementação deste tipo de abordagem, apesar de ter a legislação mais avançada. O presidente da Associação Nacional dos Departamentos de Trânsito, Marcos Traad, afirmou que é preciso desenvolver formas estratégicas de abordagem.

Segundo ele, é preciso apostar na complementaridade dos exames, para garantir a credibilidade dos procedimentos. Participaram da audiência o chefe da Divisão de Planejamento Operacional da Polícia Rodoviária Federal, Edson Nunes de Souza; o assessor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) Daniel Cândido e o presidente da Associação Brasileira de Criminalística, Bruno Telles.
Leia mais...

Escolas da rede municipal de ensino começam nesta sexta (28) uma “Viagem para o Saber”



Vinte e seis escolas da rede municipal de ensino começam nesta sexta-feira (28/8) uma “Viagem para o Saber”. Promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, o projeto prevê uma verdadeira “competição” cultural e interdisciplinar, onde os alunos serão chamados a cumprir atividades e tarefas de cunho social e cultural. Como prêmio, os 45 alunos que mais se destacarem vão ganhar uma viagem de três dias para a capital federal, Brasília.

Criado pelo prefeito Rubens Bomtempo por lei municipal em 2014, o Viagem para o Saber busca estimular os alunos a buscar conhecimento. “A Viagem para o Saber tem como objetivo oferecer aos alunos oportunidades para a apropriação de conhecimentos gerais, assegurando uma relação entre o conhecimento acadêmico e o contexto social e cultural, visando a educação crítica, autônoma e cidadã”, explicou a secretária de Educação, Mônica Freitas.

Os estudantes foram divididos em três modalidades: modalidade I, para alunos do 4º e 5º anos; modalidade II, destinada aos estudantes do 6º e 7º anos; e a modalidade III, voltada para o 8º e 9º ano. A primeira etapa, que será realizada nesta sexta-feira, será realizada nas escolas que promoverão um “quiz” de conhecimentos gerais. Serão classificados três de cada modalidade, que passarão para a segunda fase - nos dias 23 e 24 de setembro na Universidade Católica de Petrópolis (UCP). Além do “quiz” os alunos deverão cumprir tarefas de cunho social e cultural em várias instituições do município.

Nesta fase acontecerá um novo “quiz”, de onde sairão 10 equipes, que, nos dias 27, 29 e 30 de outubro, participarão da grande final. “Nestes dias os alunos participarão de um seminário cujo tema é Brasília, um lugar para conhecer. Eles deverão apresentar trabalhos dizendo por que Brasília é um lugar para conhecer”, explicou a organizadora Deise Goettnauer.

Os 45 alunos serão premiados com certificados e medalhas. A competição será finalizada no Centro de Cultura Raul de Leoni, onde serão expostas as fotografias da visitação às instituições e da viagem, além de um debate com a participação dos estudantes.
Leia mais...

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Cristiane Brasil e Neskau negam racha interno no PTB


Com dois vereadores, um deputado estadual e uma deputada federal, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) tornou-se peça fundamental na disputa pelo poder em Petrópolis, RJ, desde 2013, quando Roni Medeiros e Reinaldo Meirelles formaram a bancada trabalhista no legislativo.

Comandado no município pelo empresário Marcus von Seehausen, o PTB foi decisivo na eleição da atual mesa diretora da Câmara Municipal ao definir apoio ao PMDB, que reconduziu Paulo Igor a cadeira mais cobiçada do palácio amarelo.

Com a proximidade das eleições 2016, começam a surgir especulações sobre possíveis alianças, nomes para majoritária e disputas internas, que podem mudar o rumo das articulações políticas dentro e fora da cidade. Afinal, lideranças do PTB local respondem também pelos comandos estadual e nacional do partido.

Sobre um possível racha no PTB, o Presidente Estadual do Partido, deputado Marcus Vinícius garante que não há nenhum problema de relacionamento ou divergência de ideias com o Presidente de Honra do PTB, Roberto Jefferson ou com a Presidente Nacional, Cristiane Brasil.

“Como sempre estivemos, continuamos unidos e firmes no propósito de fortalecer e expandir o PTB por todo o Estado, aumentando nossas cadeiras nos municípios e avançando em melhorias para a população fluminense. As posições partidárias serão apoiadas e respeitadas e elas não saem de uma cabeça, mas sim de um grupo”, garante Neskau. 

Para a Presidente Nacional do PTB, Cristiane Brasil, o projeto de crescimento do PTB será construído com unidade. 

 “As esferas federal, estadual e municipal do PTB estarão em sintonia em todas as decisões porque estas saem do partido e não de um presidente. Temos um projeto para o PTB de avançar e reforçar nossa força política a cada nova eleição nos municípios e ele será construído com unidade. É a união e a força de todos os envolvidos que nos permite traçar esse caminho. Especificamente sobre minha relação com o presidente estadual, Marcus Vinícius, quero reforçar que sempre fomos e somos parceiros.”

Leia mais...

Gilda Beatriz quer cumprimento da Lei Brasileira de Inclusão



Aceitar e saber conviver com as diferenças é um dos preceitos que regem a nossa Constituição. Mas, na prática, infelizmente, ainda se vê muita discriminação no Brasil. Um crime que acontece inclusive nas escolas, é o que afirma a vereadora Gilda Beatriz, presidente da Comissão de Defesa das Pessoas com Deficiência e do Idoso.

“Em maio realizamos uma audiência pública na Câmara Municipal, em parceria com o Ministério Público, para tratar do tema da inclusão escolar de alunos com necessidade educacionais especiais. No último domingo (23), o tema ganhou grande visibilidade através da série – Qual é a diferença?, do Fantástico. Relativamente ao ensino, tem-se constatado as inúmeras dificuldades, incompreensões e até preconceito no momento da matrícula de uma criança com deficiência, quaisquer que sejam. Por isso, é necessário o enfrentamento desta realidade, é preciso a abertura de um espaço para discussão desse e de outros assuntos que norteiam a inclusão. Educação é um direito de todos os alunos. E não é favor da escola cumprir esse dever”, pontua.

Escolas não podem negar matrícula

“A Lei Brasileira de Inclusão (LBI), aprovada recentemente, diz que é vedada a cobrança de valores adicionais de qualquer natureza em suas mensalidades, anuidades e matrículas. As escolas não podem mais tratar inclusão como um custo-extra, inclusão faz parte dos custos da escola como todos os outros. Também é direito dos pais exigir que a instituição ofereça um ensino adaptado para as necessidades de seus filhos. Quando a matricula é negada, em função da deficiência, isso é crime de discriminação”, afirma Gilda Beatriz.
Leia mais...

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Mais de 750 pessoas prestigiam Festival de Bandas Marciais da Câmara de Vereadores


Repertório diversificado de estilos emociona o público

Com um repertório eclético de canções de artistas como Tim Maia, Michael Jackson, Chico Buarque de Holanda, Bon Jovi, Coldplay, Bruno Mars, Gustavo Lima, além de clássicos, como Beethoven, a 7ª Edição do Festival  de Bandas Marciais da Câmara de Vereadores encantou o público e se consolida como o maior evento musical da cidade. As apresentações aconteceram no início da noite de sábado (22) em frente ao Palácio Amarelo – sede do Legislativo municipal. Mais de 750 pessoas prestigiaram o evento. “Estou apaixonado por isso aqui. Tocar em uma banda marcial é um sonho de infância que não pude realizar. Quando minha filha me avisou que teria este festival, eu não pensei duas vezes em vir.  As apresentações estão lindas”, disse o morador do bairro  Vicenzo Rivetti, Carlos Alberto Ferreira.  “É a primeira vez que venho a este festival, mas estou gostando muito. As apresentações são muito bonitas”, completa Arlinda S. M. Ribeiro.

“As bandas marciais lembram minha infância e juventude, uma época muito boa da minha vida. Fico emocionada porque as apresentações me trazem a memória recordações de quando eu participava da banda da escola”, conta Cíntia Toralda, que mora próximo à Praça Visconde de Mauá e também assistiu ao Festival pela primeira vez. “As bandas são importantes porque com elas as crianças e jovens aprendem a ter mais responsabilidade e disciplina. Isso contribui para os bons resultados na música e são ensinamentos para a vida toda”, comenta.

Ao todo 13 bandas participaram do evento, realizado pela Câmara de Vereadores em parceria com a Associação Petropolitana de Bandas Marciais (APEBAN).  “É uma alegria pra nós trazer para este espaço, que é uma área nobre da cidade, um evento voltado para as famílias. O Festival de Bandas valoriza a cultura, desperta talentos e motiva os jovens músicos da nossa cidade. Fico feliz por perceber que ano após ano, o público comparece e prestigia o trabalho das bandas”, avalia o presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB).     

“A cada ano o Festival vem melhorando. Os estudantes estão cada vez mais integrados. O músicos de bandas mais antigas prestigiam e incentivam os que estão chegando agora. Isso mostra que o trabalho da Associação está atingindo os objetivos, que estamos obtendo bons resultados. Ficamos satisfeitos em ver a participação destes jovens e o orgulho dos pais e parentes que comparecem para prestigiar o festival e incentivam os estudantes”, pontua  a  presidente da APBAN, Eliane Reynald Soares.

Desde que foi criado, em 2009, o Festival de Bandas Marciais de Petrópolis vem contribuindo para a integração de músicos de escolas públicas e particulares da cidade. “Constatamos ano após ano o crescimento das bandas. Elas se mostram mais seguras nas apresentações. Percebemos que a integração entre os músicos é cada vez maior, o que contribui para termos o bom resultado que vemos aqui hoje. Este festival já está consolidado como maior  evento musical de Petrópolis”, diz Mário Alexandre D"Ângelo Mesquita (Marinho), que há 43 anos está na Banda Professor Amadeu Guimarães e é um dos fundadores da APEBAN.

Com tempo estipulado em 15 minutos para as apresentações, cada uma das bandas pôde escolher um repertório variado. “Estou gostando muito das apresentações. As bandas marciais são uma oportunidade de desenvolver os talentos destes jovens. Um evento como este é importante, pois é um incentivo a este trabalho”, disse a jovem Paula Toralda, de 22 anos, que pela primeira vez assistiu ao festival. “Estão de parabéns, é muito bom”, afirmou.

“Mais uma vez tivemos apresentações de qualidade. Percebemos que as bandas estão evoluindo, que o público está prestigiando e que o festival está crescendo”, pontua Robson Mello da APBAN, lembrando que as reuniões mensais promovidas pela APEBAN com os integrantes das bandas são fundamentais para este resultado. "O bom resultado do Festival mostra que estamos no caminho certo", completa Eliane Reynald.

Entre as 13 bandas que se apresentam estão as tradicionais Banda Marcial Amadeu Guimarães (Colégio São José) e Wolney Aguiar (Banda do Colégio Estadual D. Pedro II - Cenip), que realizam trabalhos no Brasil e no exterior. Participaram também da 7ª edição do Festival de Bandas Marciais da Câmara, a Banda Marcial Amélia Antunes Rabelo, Banda Marcial Dragões do Império, Banda Marcial Frei Aniceto, Banda Marcial Imperial Petropolitana, Banda Marcial Iohan Noel, Banda Marcial Jose Bonifácio, Banda Marcial Leila de Souza Castro, Banda Marcial Nilton Rocha, Banda Marcial Trovão Imperial, Clube Musical 1° de Setembro, e Clube Musical Euterpe. 
Leia mais...