sábado, 22 de novembro de 2014

PETRÓPOLIS / Oi lidera, mas Leader sobe muito no ranking de reclamações



Rômulo Barroso: A empresa de telefonia Telemar (Oi) é a que recebeu mais reclamações de consumidores até aqui em 2014. De acordo com o Serviço de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Petrópolis), até essa semana foram registrados 610 queixas contra a operadora. Até o momento, ela lidera o ranking que terminou com ela à frente também no ano passado.

De acordo com o Procon, os motivos de reclamações são: contestação de faturas, demora na transferência e instalação de linha telefônica, problemas relativos a internet, interrupção indevida, entre outros.  A empresa segue na primeira colocação, mas com um ritmo menor de protestos – em 2013 foram 928 comunicações ao Procon e, até agora, tem quase 1/3 a menos.

Em compensação, o setor de telefonia é o que chama mais atenção. Entre as 10 primeiras, há três empresas do ramo que não satisfazem completamente os clientes: além da Telemar (Oi), aparecem a operadora Claro em terceiro (183 reclamações) e a Vivo, em 10° (51).

Índice de queixas é menor em 2014: foram 2.556 entre as 10 empresas mais reclamadas em 2013 e 1.678 até aqui

Outro setor que chama atenção é o bancário. Apesar de menos instituições figurarem entre as 10 primeiras, Bradesco e Itaú seguem com altos índices de reclamações: o Bradesco é segundo lugar, com 194, enquanto o Itaú vem em quarto, com 146. Os principais problemas que os clientes relatam são negociação de cartão de crédito, contestação de seguros não contratação e compras desconhecidas. Mas as duas também estão com ritmo mais leve de reclamações e foram acionadas bem menos vezes que há um ano (acima de 20% inferior).

De acordo com o Procon, o índice de resolução dos casos chega a 70%, enquanto 30% dos problemas precisam ser encaminhados ao Poder Judiciário.

Leader

O índice que mais sobressaiu em 2014 foram as queixas contra a loja Leader. Em 2013, a empresa não foi nem uma das 10 que mais causaram problemas aos clientes. Agora, o índice de reclamações aumentou quase 40% e saíram de 76 para 124 até aqui – e, por isso, subiu para o quinto lugar. O motivo é a cobrança indevida de diversos serviços que o consumidor não deseja adquirir, como Club Saúde, Aquisição Super Premiada, Aquisição Dental Light; Escola 24h; Título de Capitalização e outros.

Foi com base nisso que o Procon fez uma notificação à empresa no final de outubro. Como a resposta da Leader não foi considerada satisfatória, o órgão de defesa do consumidor entregou um Auto de Infração com objetivo de Instaurar Procedimento Administrativo contra a loja, que tem até hoje para responder.

– O Procon Municipal está à disposição dos petropolitanos que porventura tenham quaisquer dúvidas relativas às relações de consumo. O Governo Municipal está atento e fiscalizando todos os problemas que possam afetar diretamente os consumidores – afirma o coordenador do Procon Petrópolis, Thiago Gibrail.

Ainda em relação às lojas de departamento, segundo o Procon, os consumidores relatam demora na entrega do produto adquirido. Por isso, as Casas Bahia é sétimo, com 98 reclamações.

Pronunciamento das empresas

O Diário tentou contato com as empresas citadas no ranking das 10 mais reclamadas junto ao Procon Petrópolis. Veja como elas se defendem dos problemas relatados pelos clientes.

A Oi/Telemar informou que “está priorizando investimentos em suas redes de telecomunicações, com foco no tripé Operações, Engenharia e TI, para melhoria da qualidade do serviço aos clientes em todo o país. A Oi acrescenta que vem registrando avanços importantes nos indicadores da companhia, assegurando o acesso às novas tecnologias por parte de seus clientes e buscando melhorias na qualidade no atendimento e na prestação de serviços, considerados prioridades estratégicas para a companhia”.

O banco Bradesco afirmou que “desenvolve um programa intensivo de revisão de processos e sistemas, aliado ao desenvolvimento de programas de formação e aperfeiçoamento do quadro de funcionários da sua extensa rede de agências, sempre procurando aumentar o nível de satisfação de seus clientes”.

Para a Claro, “a excelência dos serviços prestados e a qualidade no atendimento aos seus mais de 69 milhões de clientes são prioridades que norteiam os negócios da empresa.

Nos últimos anos, uma série de melhorias foram empregadas com base na revisão dos principais processos de atendimento relacionados aos assuntos mais demandados pelos usuários. Além disso, diversas tecnologias foram empregadas no sentido de diversificar as formas de atender, oferecendo mais comodidade e simplicidade para a resolução dos chamados.

Ainda que a quantidade de reclamações em relação ao número de clientes seja baixa, a Claro reforça o seu compromisso em reduzir os índices e ampliar a resolutividade em seus canais de atendimento, evitando que os consumidores necessitem recorrer aos órgãos de defesa.

Atualmente, a operadora apresenta o melhor resultado no portal Consumidor.Gov, implantado neste ano pela SENACON. O índice de resolutividade da empresa está em torno de 85%, com 100% de respostas no prazo estabelecido.

A Claro terá investido, de 2012 até 2014, R$ 6,3 bilhões em infraestrutura, a fim de proporcionar a melhor experiência em telefonia móvel aos seus clientes”.

Já a Ampla “responde às solicitações do Procon de Petrópolis por telefone ou, quando devidamente formalizadas, por meio da elaboração de defesa escrita. Preventivamente, sempre que necessário, a distribuidora, através de profissionais lotados no próprio município, visita periodicamente o órgão, oportunidade em que reiteram a sua disponibilidade para contato, como também, com os telefones da Ouvidoria do Cliente em Niterói.

A Concessionária esclarece, ainda, que atende aproximadamente 141 mil consumidores no município de Petrópolis e que, em determinadas situações, as reclamações sobre o atendimento da Ampla referem-se a prestação de informação e ou orientação ao usuário”.

FALTA RESPOSTA DAS ASSESSORIAS

NÚMEROS



Reclamações no Procon



1) Telemar Norte Leste S.A (Oi)

610 reclamações

2) Banco Bradesco S.A

194 reclamações

3) Claro S.A

183 reclamações

4) Banco Itaú S.A

146 reclamações

5) União de Lojas Leader S.A (Leader)

124 reclamações

6) Sky Brasil Serviços Ltda

99 reclamações

7) Nova Casa Bahia S.A (Casas Bahia)

98 reclamações

8) Ampla Energia e Serviços S.A

97 reclamações

9) Tech Cable do Brasil Sistemas de Telecomunicações Ltda

76 reclamações

10) Vivo S.A

51 reclamações

Matéria do jornal Diário de Petrópolis
Leia mais...

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Comissão é impedida de vistoriar o aterro sanitário de Pedro do Rio



O presidente da Câmara Municipal, Paulo Igor (PMDB), anunciou ontem que vai acionar a Justiça para garantir aos vereadores “o direito de fiscalizar a Prefeitura”. A nova polêmica começou ontem de manhã, quando um vereador da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, em companhia de dois representantes do Conselho Municipal de Meio Ambiente tentaram fazer uma vistoria no aterro sanitário de Pedro do Rio e foram impedidos de entrar. Em nota distribuída à tarde, a Prefeitura atribuiu ao vereador que foi impedido de entrar no aterro a intenção de “desviar a atenção da opinião pública em relação à sua omissão, já que ele foi presidente da Comdep na gestão anterior e não cumpriu as exigências do Inea para o devido funcionamento do aterro”. A nota lembra que, o Inea não deu licença para o aterro, quando o vereador era responsável por seu funcionamento, “ocasionando graves problemas para o município”. 

A visita, motivada pela denúncia de que não estaria havendo tratamento adequado do chorume – líquido resultante do lixo – teria sido comunicada, por escrito ao governo municipal. Ontem, os visitantes encontraram quatro viaturas da Guarda Civil, com 11 agentes,comandados pelo secretário municipal de Segurança Pública, coronel Calixto Barbosa, que não autorizaram a vistoria. Paulo Igor contou que o vereador impedido de entrar ligou para o presidente da Comdep, Hélio Dias, que afirmou que a visita somente poderia ser autorizada se o grupo fosse acompanhado por um representante do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão responsável pela fiscalização do aterro. De acordo com os vereadores, o aterro é municipal, o terreno é do município e não importa se há uma empresa administrando, cabe ao vereador por dispositivo legal fiscalizar.

Para os vereadores Silmar Fortes e Gilda Beatriz, ambos do PMDB, a postura tomada pela Prefeitura foi arbitrária. 

A nota da Prefeitura 

“A Companhia de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) informa que o aterro de Pedro do Rio, que é administrado por empresa terceirizada, está devidamente licenciado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a quem cabe o monitoramento e a fiscalização do funcionamento do espaço. A empresa, com o acompanhamento do município e do próprio Conselho Municipal do Meio Ambiente (por meio de seu presidente), vem cumprindo rigorosamente todas as exigências previstas na licença de operação concedida pelo órgão. “Os avanços devem ser comprovados não apenas com documentação apresentada periodicamente ao Inea, como tambémpormeiodevistorias realizadas por equipe do instituto. “Diante dos fatos, fica clara a tentativa, por parte do vereador, de tentar desviar a atenção da opinião pública em relação à sua omissão, já que ele foi presidente da Comdep na gestão anterior e não cumpriu as exigências do Inea para o devido funcionamento do aterro. Isso levou o instituto a não conceder a licença de operação em 2012, ocasionando graves problemas ao município. Essas irregularidades, entre elas graves crimes ambientais, foram inclusive apuradas pela CPI do Lixo e denunciadas às autoridades competentes. Ele busca, assim, desqualificar tudo o que o atual governo fez no espaço. Se, de fato, ele quer fiscalização, deve questionar ao Inea o porquê da concessão da licença de operação. Vamos continuar trabalhando de forma séria, cumprindo todas as exigências previstas na licença de operação. Ele quer lançar uma cortina de fumaça à frente da população, confundindo a opinião pública. Não vamos permitir. Todos têm que saber a verdade”, garantiu o presidente da Comdep, Hélio Dias Vieira.”


ROGERIO TOSTA 
Redação Tribuna de Petrópolis
Leia mais...

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Audiência pública vai debater orçamento para 2015

Paulo Igor convida população a acompanhar a defesa de emendas a LOA no plenário


Propostas de emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) podem ser protocoladas na secretaria legislativa da Câmara de Vereadores até às 18h30 desta quarta-feira (19). Até o momento, 19 emendas foram propostas por vereadores e serão analisadas pela Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara. Imediatamente após o fim do prazo para a inclusão de emendas, as mesmas serão defendidas pelos parlamentares em audiência pública no plenário da Casa. Com receita estimada em R$ 806.148.480,00, o orçamento do município para 2015 será 7% maior do que o deste ano, que foi de R$ 753 milhões. A audiência pública será transmitida ao vivo pela TV Câmara (canal 97- Tech Cable) e pela internet (www.cmp.rj.gov.br).

“A população deve acompanhar as discussões sobre a LOA, pois este é o projeto mais importante que temos na Câmara. É o que mais interfere no dia a dia das pessoas, pois ele define em que áreas serão investidos os recursos do município no ano seguinte. A Comissão de Finanças e Orçamento, assim como todos os demais vereadores, está analisando cuidadosamente a LOA e também as propostas de emendas que serão debatidas e defendidas na audiência pública. Queremos que a população acompanhe e participe desta discussão. Isso é importante para que possamos votar um orçamento que seja bom para a cidade e que atenda as necessidades dos petropolitanos”, defende o presidente da Câmara, Paulo Igor (PMDB).

Entre as emendas apresentadas está a destinação de R$ 200 mil à Secretaria de Obras para a construção de gavetas nos cemitérios públicos municipais. As emendas podem acrescentar ainda R$ 800 mil para serviços de drenagem e desassoreamento de rios; R$ 700 mil para a Secretaria de Segurança Pública, sendo R$ 200 mil para a aquisição de fardamento e equipamentos para a Guarda Civil; R$ 500 mil para a área de Saúde e igual valor para investimentos em educação; R$ 300 mil para a Secretaria de Meio Ambiente, sendo R$ 200 mil destes destinados à Coordenadoria de Bem Estar Animal; R$ 184 mil à Secretaria de Trabalho e Assistência Social, para a implantação da Central de Intérpretes de Libras (linguagem de sinais usada por deficientes auditivos) e R$ 206 mil à Secretaria de Esporte e Lazer. Algumas emendas, no entanto, poderão ser alteradas em função do projeto substitutivo apresentado pelo Executivo no dia 3.

Após a defesa de propostas em audiência pública, as emendas apresentadas serão analisadas pela Comissão de Finanças e Orçamento, que terá até o dia 29 para emitir um parecer. “A intenção da Comissão é aproveitar todas as propostas de emendas que nos forem encaminhadas. Isso será feito, desde que elas atendam os requisitos legais”, explica o presidente da Comissão, vereador Marcos Montanha.

O parecer da Comissão será levado à primeira votação no início do mês de dezembro. A previsão é de que até o dia 15 o parecer da Comissão seja votado em segunda discussão pelos vereadores.

O projeto da LOA está à disposição para consulta na secretaria legislativa da Câmara de Vereadores e também no site da Câmara de Vereadores, pelo endereço eletrônico www.cmp.rj.gov.br .

Ascom/foto:divulgação
Leia mais...

Exposição Itinerante sobre Gravidez na Adolescência chega a Corrêas



A Exposição Itinerante 280 dias: Adolescência e Gravidez foi aberta pelo prefeito Rubens Bomtempo, na tarde desta segunda-feira (17/11), na Escola Municipal Hercília Moreti, em Corrêas. A ideia é aproximar o tema dos moradores das comunidades, estimulando a reflexão e levando informações diretamente aos jovens e seus familiares. A iniciativa é uma parceria entre a Prefeitura - por meio das secretarias de Educação, Saúde e Trabalho, Assistência Social e Cidadania (Setrac) - o Conselho Municipal dos Direitos da Criança (CMDCA) e a Faculdade Arthur Sá Earp Neto (Fase/FMP).

O  prefeito Rubens Bomtempo abriu a exposição destacando a importância de levar as famílias dos adolescentes a conhecerem a exposição.

- Com esse apoio, a perspectiva deles pode mudar. A família tem que estar sempre ao lado para que possam superar esse momento - disse Bomtempo.

Duas estudantes da unidade de ensino foram capacitadas como monitores e acompanham os visitantes durante a exposição, tirando dúvidas e sendo multiplicadores. A mostra foi baseada em um estudo sobre gravidez entre as jovens petropolitanas, fruto de uma parceria entre a FMP/Fase e o Ministério da Saúde, através do PET Saúde II – Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – e compreendeu dados qualitativos sobre o tema em Petrópolis, onde foram entrevistadas adolescentes grávidas ou no período de até 42 dias após o parto (puerpério), e jovens mães com idade até 24 anos, grávidas na adolescência.

Em Petrópolis, o número de adolescentes grávidas vem caindo gradativamente. De acordo com dados da Secretaria de Saúde, em 2001, 24,33% das gestantes eram adolescentes entre 10 e 20 anos. Uma década depois, em 2011 esse percentual caiu 19,89%. O número continua caindo e o ano de 2013 foi fechado com percentual de 16%”.
Leia mais...

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Bomtempo cobra do INEA conclusão de obras no vale do Cuiabá



Ascom: O prefeito Rubens Bomtempo encaminhará nos próximos dias ofício ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) cobrando a conclusão de intervenções no Vale do Cuiabá, relacionadas ao desastre das chuvas de janeiro de 2011. Na tarde desta segunda-feira (17), Bomtempo esteve na região acompanhado por secretários de governo e constatou que, passados quase quatro anos, muitas das obras e ações previstas para a área ainda não foram entregues à população. Ele quer uma reunião com representantes do instituto para ter mais informações sobre as intervenções.

Na região, Bomtempo constatou que, das quatro pontes projetadas para o Rio Santo Antônio, duas sequer saíram do papel. Ele quer saber do instituto se as pontes de fato serão construídas.

- Se o Inea não realizar as intervenções, vamos buscar recursos na Prefeitura para promover as melhorias. Este é um pedido dos moradores da região. Temos um compromisso com a reconstrução desta região e não vamos esquecer de quem vive aqui - garantiu. As outras duas pontes prometidas na época ainda não foram concluídas e a Prefeitura segue supervisionando as obras.

- Queremos conversar com o Inea sobre essas pendências. Vamos trazer a presidente Isaura Fraga para o Vale do Cuiabá para buscarmos soluções para as obras que precisam ser feitas. Vou notificá-la sobre a nossa presença aqui e questionar sobre o que vai ser feito, porque os moradores vêm cobrando isso há muito tempo - disse Bomtempo.

Outra cobrança é em relação ao pagamento das indenizações dos que perderam suas casas.

- A Prefeitura ajudou o Inea no diálogo com o Ministério Público para reiniciar o pagamento das indenizações. Cerca de 200 estão à espera da liberação dos recursos - destacou.

 O vereador Maurinho Branco acompanhou a visita do prefeito ao Vale do Cuiabá e afirmou que também irá cobrar o Inea para que realize as obras previstas para a região.

- Há quatro anos a população espera por estas intervenções. Vamos ficar em contato com o Inea, cobrando essas obras para devolver a dignidade aos moradores. Essa vinda do prefeito ao Vale do Cuiabá foi muito positiva. Mostra que o governo municipal não esqueceu em nenhum momento a população daqui - disse o vereador.

PREFEITO ANUNCIA MELHORIAS

Na vistoria à região, o prefeito Rubens Bomtempo anunciou melhorias para o Vale do Cuiabá. Nesta semana, ele irá à Brasília ao Ministério da Saúde para garantir a criação de um Posto de Saúde na entrada da localidade. Já para a prevenção de desastres das chuvas, a Prefeitura, por meio da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, conseguiu junto ao estado que sejam instaladas duas sirenes e Unidade de Proteção Comunitária (UPC) na região.

foto: divulgação
Leia mais...

Rota Cervejeira do Rio reúne seis cidades produtoras da bebida e o melhor da Região Serrana

Novo roteiro turístico explora a presença de diversos produtores e destaca a diversidade de cervejas especiais, beleza natural e os  atrativos históricos da região


Acontece hoje, às 18h, o lançamento oficial da Rota Cervejeira do Estado do Rio de Janeiro, no Palácio Guanabara, com a participação de seis cidades produtoras, incluindo Petrópolis. Logo na sequência ao lançamento, entre os dias 20 e 23 de novembro, a Rota faz sua primeira ação voltada para o grande público participando do Mondial de La Bière Rio, versão carioca de um dos maiores e mais importantes festivais cervejeiros do mundo, que será realizado na capital fluminense. Na ocasião, poderão ser degustadas algumas das principais cervejas oferecidas pelo roteiro.

A Rota tem nesta fase de desenvolvimento o apoio do SEBRAE como parceiro de primeira hora. A iniciativa conta com amplo apoio político e empresarial, desde os prefeitos e secretários de turismo dos municípios envolvidos, por meio do Conselho Turístico Serra Verde Imperial, passando pela forte sustentação do governador e do secretário de turismo do Estado do Rio de Janeiro, até o apoio federal, representado pelo ministro do turismo, Vinícius Lage.

Para Alexandre Zubaran, executivo do projeto, esse é um caso único, pois já nasce fruto da aliança de importantes produtores cervejeiros com consagrados destinos turísticos, que resulta naturalmente em um produto com potencial para atrair milhões de turistas por ano.

- Essa Rota é poderosa porque não é algo inventado, é fruto de uma vocação autêntica e fortemente relacionada ao estilo de vida da região da Serra - avalia.

Zubaran destaca ainda que a região já recebe uma grande quantidade de visitantes, sendo principalmente o turista carioca ou de outros Estados e estrangeiros, a partir do Rio de Janeiro. O foco do projeto será explorar a grande atratividade turística local e a diversidade de produtos e experiências do setor Cervejeiro para ampliar a permanência desses turistas.

- Queremos expandir a visitação entre cada um desses públicos e, no futuro, construir as bases para um grande Festival Internacional da Cerveja no Rio - explica Zubaran.

Neste primeiro roteiro, dedicado às Serras Fluminenses, as cidades de Petrópolis (Bohemia, Otten Brau, Cidade Imperial e Petrópolis); Teresópolis (Sankt Gallen), Nova Friburgo (Barão Bier), Cachoeiras de Macacu (Kirin), Guapimirim e Santa Maria Madalena oferecem uma experiência única e marcante para turistas amantes da cerveja e que buscam o contato com a natureza e com o patrimônio histórico da região serrana.

A Rota

A Rota Turística e Cervejeira do Rio de Janeiro é, dessa forma, a melhor maneira de entrar em contato com essa saborosa cultura cervejeira – a primeira do gênero no país. O roteiro inclui cervejarias de grande porte, micros cervejarias, cervejeiros artesanais e brewpubs que oferecem opções para todos os gostos e estilos.

Há na região mais de 70 pontos cervejeiros, entre cervejarias, bares e restaurantes, e 60 variedades diferentes da bebida. Para detalhes do roteiro e informações sobre como visitá-lo, o turista pode acessar o site www.rotacervejeirarj.com.br

Mercado em expansão

A produção e comercialização de cervejas movimenta 2% do PIB, o que faz do Brasil o terceiro maior mercado da bebida no mundo. Entre os nichos em expansão está o mercado de cervejas especiais e artesanais, que atrai um público com maior poder aquisitivo. Outras tendências que suportam os investimentos no novo roteiro estão a tendência de disseminação da cultura cervejeira e a sofisticação de consumo pela experiência gastronômica, além do aumento da população adulta e do interesse das mulheres por cerveja.

História da produção no estado

A história revela que foram os imigrantes europeus os responsáveis pelo início da grande tradição cervejeira na região, começando pela primeira cervejaria do Brasil, fundada por alemães na cidade de Petrópolis, em 1853.

Em Nova Friburgo, imigrantes da Alemanha influenciaram a produção artesanal da bebida. E em Teresópolis, a primeira indústria do município seria uma cervejaria fundada em 1912, por uma família de origem dinamarquesa.

Não menos importante, a água da Serra Fluminense é elogiada como matéria-prima desde os pioneiros da atividade cervejeira na região.

via Diário de Petrópolis
Leia mais...

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

PETRÓPOLIS / Dupla função, atrasos, poucos coletivos e aumento da tarifa do transporte público



Com o reajuste nos preços da gasolina e do diesel o já esperado aumento no preço do transporte público em Petrópolis entrou na pauta e fez ferver os debates nas redes sociais, imprensa e na Câmara Municipal. O legislativo tenta participar dos debates e mostrar algum peso na decisão, mas as seis empresas de transporte coletivo que atuam no município: Turb, Cidade Real, Petro Ita, Cidade das Hortênsias, Viação Cascatinha e Transpal, de acordo com o Setranspetro vêm acumulando déficits no último ano, e a princípio, a inércia da Câmara fica evidente e apenas o executivo parece ter influência real na decisão. 


O Sindicato das Empresas de Ônibus solicitou um aumento de 16% nas tarifas, ou seja, os usuários do transporte público passarão a pagar R$3,25 (se aprovada a proposta) hoje o custo é de R$2,80. 

Vale ressaltar que diversas empresas para diminuir custos dispensaram cobradores implantando a dupla função que apesar dos esforços do legislativo municipal por força de lei continua sendo praticado em Petrópolis. Usuários questionam através das redes sociais a qualidade do transporte público, o baixo número de coletivos em diversas comunidades e a falta de respeito com horários, o aumento das tarifas até o momento não esta atrelado a qualquer melhora nos serviços prestados.

Fica a dica para nossos políticos já estão desacreditados, vamos trabalhar? 

Leia mais...

domingo, 16 de novembro de 2014

Onde árvores foram arrancadas surge mais um empreendimento imobiliário em Nogueira



Árvores centenárias foram arrancadas pouco antes do início das obras de mais um empreendimento imobiliário em Nogueira. Por toda Petrópolis essa situação se repete, a quem podemos recorrer? No dia 8 de outubro de 2014 publiquei no Blog do Eduardo Ferreira as fotos e NENHUMA de nossas autoridades deu o ar de sua graça para tentar explicar esse absurdo. Agora posto em nossa página como ficou o local.



Leia mais...

Agora é lei: centros comerciais e supermercados destinarão cadeiras de rodas com cesto para pessoas com deficiência



Estela Siqueira: A partir de agora, centros comerciais e supermercados serão obrigados a colocar um cesto de compras nas cadeiras de rodas para atender aos clientes que utilizam o equipamento. É o que garante a Lei 2.920/14 de autoria dos deputados Bernardo Rossi (PMDB) e Márcio Pacheco (PSC). O texto foi sancionado pelo governador Luiz Fernando Pezão e publicado no Diário Oficial do Poder Executivo desta quinta-feira (13/11).

A iniciativa é baseada em uma Lei bem sucedida em Petrópolis de autoria de Bernardo Rossi quando vereador e aplicada desde 2005. “A Lei vale para estabelecimentos de grande porte e foi aplicada com sucesso. Hoje, um cadeirante consegue autonomia para as compras dentro de um supermercado. Vale para pessoas com dificuldade de locomoção, ainda que não-cadeirantes, mas que contam com este equipamento em lojas de grandes redes de supermercado. Estabelecimentos deste tipo com grande variedade de produtos obrigam o consumidor a andar bastante o que muitas vezes é inviável para uma pessoa com deficiência. Acoplar o cesto de compras é essencial, ainda que seja uma medida muito simples”, avalia Bernardo Rossi.

A nova legislação aprimora a Lei 2.650 em vigor desde dezembro de 1996 que já havia sofrido alterações em 2011 incluindo as casa de shows e espetáculos na obrigatoriedade de cessão de cadeiras de rodas aos clientes. Pela nova regra, o cesto passa a ser obrigatório no equipamento.

“É importante que a pessoa com deficiência tenha sua independência na hora de realizar suas compras e os cestos ajudam nesse sentido”, diz Marcio Pacheco. “Fora isso, o projeto é uma política pública que visa a integração social. A inclusão da pessoa com deficiência vai mais além do que a acessibilidade. É preciso mais condições para atividades do dia a dia para essas pessoas”, completa Bernardo Rossi.
Leia mais...

Hugo Leal apresenta Rota Cervejeira do RJ ao Ministro do Turismo



O deputado federal Hugo Leal (Pros/RJ) reuniu-se na tarde desta sexta-feira (14) com o Ministro do Turismo, Vinicius Lages, para solicitar apoio por meio de emendas ao projeto Rota Cervejeira do Rio de janeiro- Cerveja das montanhas que será lançado na próxima terça-feira (18). As cidades de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Cachoeiras de Macacu e Guapimirim serão as integrantes da rota, que consistirá em um circuito para conhecer o processo de produção da cerveja,interligando 10 micro e grandes cervejarias, além de bares e pubs que produzem a própria bebida e o Museu da Cerveja, que funciona em Petrópolis.

O projeto de turismo temático é desenvolvido pela Associação Turística das Cervejas & Cervejeiras do Rio de Janeiro (ACCERJ-TUR) e será importante para o desenvolvimento turístico e econômico da região, por envolver todo o mercado regional, com destaque pra o setor de gastronomia e hotelaria.
Uma proposta também é integrar o polo cervejeiro de forma semelhante a que os complexos do sul do País fazem com o vinho, onde os visitantes conhecem todos os processos, desde a colheita até a degustação. Também estiveram presentes a reunião o secretário de Turismo do Rio de Janeiro, Claudio Magnavita, e os representantes da ACCERJ Mozart Rodrigues e Alexandre Zubaran.

Leia mais...

Prefeitura realiza cadastramento para castração de animais



Ascom: A Prefeitura vai realizar nos dias 17, 18 e 19 próximos o cadastramento de cães e gatos para o serviço do Castramóvel. A iniciativa é inédita no município e vai garantir, nesta primeira fase, a realização de 600 castrações gratuitas. Os bairros Quitandinha e Alto Independência serão os primeiros beneficiados.

 “Este serviço é novo e foi um compromisso assumido pelo prefeito Rubens Bomtempo quando assumiu o governo. Com o Castramóvel vamos conseguir realizar emergencialmente 1.200 castrações”, ressaltou o secretário de Saúde, André Pombo. O cadastramento será realizado nas escolas municipais Marcelo Allencar e Alto Independência, no horário de 8h às 19h e das 8h às 17h, respectivamente. Para realizar o cadastro é preciso ser maior de 18 anos e levar os documentos pessoais, comprovante de residência e carteira de vacinação do animal (caso tenha).

 “No ato da inscrição, o responsável pelo bichinho vai levar para casa um folheto com instruções sobre o pré e o pós-cirúrgico. É importante ler este documento com atenção e seguir todas as instruções para que não haja complicações”, alertou a coordenadora de Bem Estar Animal, Rosana Portugal. O cadastramento será feito por equipes da Secretaria de Saúde, da Coordenadoria de Vigilância Sanitária e da Coordenadoria de Bem Estar Animal, além de voluntários indicados por Organizações Não Governamentais ligadas à proteção dos animais. “Esta parceria com as ONGs e integração das equipes da secretaria são importantes para a mobilização da população”, ressaltou o secretário de Saúde.

 As castrações serão realizadas nos dias 27, 28, 29 e 30 de novembro – sendo na quinta e sexta-feira no Quitandinha (Escola Municipal Marcelo Allencar) e no fim de semana no Alto Independência (Escola Municipal Alto Independência).
Leia mais...

sábado, 15 de novembro de 2014

Começa hoje as inscrições para mais 150 bolsas de estudo gratuitas na UCP



O prefeito Rubens Bomtempo anunciou a abertura de mais 150 bolsas de estudo gratuitas para o ensino superior aos estudantes da rede pública na Universidade Católica de Petrópolis (UCP) para o primeiro semestre de 2015. O convênio com a Fundação Dom Cintra e com a instituição foi renovado na manhã desta sexta-feira (14/11) e vale para todos os cursos oferecidos pela universidade. As inscrições para o Vestibular Social começam neste sábado (15/11) e podem ser realizadas no site www.ucp.br. As provas acontecem no dia 14 de dezembro.

- É uma felicidade ampliar mais uma vez esse convênio, iniciado no nosso segundo mandato, em 2008. Esse foi, desde o início, um grande presente para os petropolitanos que, atualmente, podem contar com ensino gratuito de qualidade, da educação infantil e básica, passando pelos cursos técnicos, até a graduação e especializações, com a chegada da Universidade Federal Fluminense (UFF). É, sem dúvida, a certeza de que estamos consolidando um projeto importante de incentivo e qualificação da mão de obra dos nossos jovens - avaliou o prefeito Rubens Bomtempo.

Convênio já ultrapassou 1,2 mil vagas desde 2008

 O convênio entre a Prefeitura, a Fundação Dom Cintra e a UCP já ultrapassou, desde 2008, a marca de 1,2 mil vagas gratuitas para alunos do município e do estado. Como contrapartida, todos os estudantes contemplados com as bolsas da UCP fazem seus estágios nos departamentos públicos.

- Esse é um convênio de extrema importância, pois permite o ingresso ao ensino superior gratuito e de qualidade à população carente, possibilitando a promoção social e tecnológica. Nós entendemos que a educação é o caminho para o desenvolvimento integral de maneira sustentável, é a base para a cidadania e a responsável pela promoção da verdadeira transformação social - afirmou o reitor da UCP, padre Pedro Paulo de Carvalho Rosa.

Para concorrer às bolsas integrais, os candidatos devem apresentar o certificado de conclusão de ensino médio de escola da rede pública (municipal ou estadual), no município de Petrópolis; ter cursado, no mínimo, duas séries do ensino médio em escolas da rede pública (municipal ou estadual) da cidade; não ser portador de diploma de graduação e ainda não ter concluído nenhuma disciplina, com aprovação, em cursos de graduação.

Leia mais...

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Entrevista com Fernanda Ferreira, Secretária de Trabalho, Assistência Social e Cidadania



Fernanda Ferreira, 31 anos, jornalista, assumiu a SETRAC em 12 de maio de 2014 no lugar do ex-vereador, hoje Secretário de Habitação, Jorge Maia (Bolão). Estudou na extinta Escola Municipal André Rebouças, onde liderava os movimentos internos para benefício dos colegas. Formou-se em Contabilidade pelo Liceu Municipal Prefeito Cordolino Ambrósio, por uma determinação da família, que atua no segmento em Petrópolis, vislumbrando um futuro certo para Fernanda, que, na verdade, sempre quis ser professora. Após formada, decidiu, então, ingressar na Faculdade de Comunicação Social, participando da segunda turma da Estácio de Sá em Petrópolis.

Foi titular da Coluna Diário de Mulher, do Diário de Petrópolis, após voos maiores da colega Marise Simões, que antes assinava a página. Também assinou a coluna Diário em Ação, divulgando as atividades de instituições filantrópicas de Petrópolis. Seu grande incentivador na carreira foi o amigo e jornalista Marin de Toledo Melquíades (in memoriam). Fernanda Ferreira ainda assessorou alguns políticos da Baixada Fluminense e foi relações-públicas da Rede de Drogarias Descontão, liderando cerca de 2.500 funcionários. Durante anos também foi assistente de Diretoria no Grupo Goldman. A mais recente atuação foi à frente da Comissão Municipal de Atuação Comunitária de Petrópolis -COMAC, quando segundo Fernanda, com muito afinco e amor, transformou a realidade da instituição.

A convite do prefeito Rubens Bomtempo e da primeira-dama, Luciane Bomtempo, em 2013 passou a fazer parte da equipe, sendo assistente especial de Gabinete, depois subsecretária-chefe de Gabinete e, em maio, assumiu a Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania - SETRAC.

Por Fernanda: O amor pelo próximo e a possibilidade de modificar a vida das pessoas pelo resgate da dignidade, dão forças para seguir em frente.

BLOG: Qual o papel da Secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania?

Fernanda – Prover a garantia de direitos de todos os cidadãos que residem em nossa cidade, sobretudo dos grupos mais vulneráveis – crianças e adolescentes, idosos, mulheres vítimas de violência doméstica e pessoas com deficiência. A SETRAC precisa desenvolver o papel social não somente como preconiza as Leis e Portarias, mas não medir esforços para que o direito do ser humano seja garantido.

BLOG: Como funciona a relação da SETRAC com o Conselho Tutelar?

Fernanda – Nós atuamos em rede. O Conselho Tutelar demandas ações para os CRAS e CREAS. É um trabalho conjunto. Recebemos a prefeitura com todos os equipamentos da SETRAC fechados, incluindo a falta de equipe técnica nos Conselhos Tutelares e hoje, após muito esforço e gestão, conseguimos disponibilizar equipe técnicas para ambos os Conselhos Tutelares.

BLOG: O combate à violência infantil e juvenil de uma forma geral ainda é um desafio? Por quê? 

Fernanda – O Brasil todo esteve voltado a este assunto no mês de maio, como acontece todo ano, que no dia 18 de maio são realizadas ações de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Mas por determinação do Prefeito Rubens Bomtempo, a nossa Campanha, intitulada – Tenha Atitude – terminará o primeiro ciclo somente em dezembro. 

Todos os meses, no dia 18, o município, pelo Governo Municipal, desenvolve ações alusivas à data: tivemos a abertura da Campanha no Palácio de Cristal, no dia 15 de maio, em junho, foi realizado um grande Seminário na FASE, tratando das ações estratégicas do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, em julho governo, Conselho Municipal dos direitos da Criança e do Adolescente, além do Conselho Tutelar do Centro, realizaram uma grande ação na Praça Dom Pedro, panfletando toda a Rua do Imperador, em agosto, toda a SETRAC esteve mobilizada desenvolvendo ações de conscientizações, em setembro tivemos a capacitação dos profissionais da Educação que atuam nos Centros de Educação Infantil, em setembro tivemos a capacitação voltada aos profissionais da Educação que atuam no Ensino Fundamental, e em outubro a SETRAC novamente se mobilizou, mas desta vez dentro das Comunidades, realizando palestras de sensibilização. 

Saliento que todas as ações que envolvam crianças e adolescentes são acompanhadas e monitoradas diretamente pela Secretária Chefe de Gabinete, Primeira-Dama e Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Luciane Bomtempo, que dá todo o direcionamento social das ações, por acompanhar de perto a execução das políticas públicas voltadas a este segmento.

BLOG: Como a SETRAC participa do combate à violência contra a mulher? Existe algum suporte do município para mulheres vítimas desse tipo de violência?

Fernanda – A SETRAC atua em parceria, em rede. E o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, também presidido pela Luciane Bomtempo, é um dos conselhos que mais atua no Município, tendo realizado a I e a II Semana Municipal de Combate à Violência Domestica e Familiar contra a Mulher, realizadas em 2013 e 2014. Foi também pelo Conselho da Mulher, que o Brasil montou uma grande ação contra 1.253, de 12 de novembro de 2013, que reduzia o acesso das mulheres ao exame de mamografia, que detecta precocemente o câncer de mama.

Também criou por lei o Dia Municipal do Laço Branco, uma ação dos homens contra a violência doméstica e familiares contra as mulheres. Realizamos também a I Semana de Conscientização sobre a Doença Falciforme, um tema tão presente no dia a dia de muitos petropolitanos, mas que ainda não havia sido discutido pela Gestão Municipal, com isso, conseguimos trazer para o nosso Instituto da Mulher, da Criança e do Adolescente (Centro de Saúde) o atendimento de rastreamento e de atenção básica para os pacientes da doença, que até então tinha que se deslocar ao Hemorio.

Também trouxemos para o âmbito do COMDIM o acesso integral da mulher ao exame de mamografia e inclusive desencaixotamos o mamógrafo que estava na caixa desde 2010, no Hospital Alcides Carneiro e talvez esta seja uma das  maiores violência  contra a mulher: deixá-la morrer por falta de acesso a uma mamografia, cujo aparelho estava encaixotado. Falamos também sobre o novo reordenamento dos Centros de Educação Infantil, que possibilitou centenas de novas vagas, possibilitando assim a mulher ingressar ou reingressar no mercado de trabalho, deixando assim, de ser vítima de violência doméstica.

Ainda tratamos do acesso à escolarização e ao mercado de trabalho, também prevenção à independência da mulher. E também, além das ações do COMDIM, o CRAM – Centro de Referência de Atendimento à Mulher, equipamento que desenvolve esta política de garantia de direitos, que está ligado ao Gabinete do Prefeito, presta atenção integral à mulher vítima de violência, atuando em rede como Estado.

BLOG: Qual é o papel da SETRAC no acolhimento e orientação de idosos que sofrem violência ou são vítimas de abandono?

Fernanda – A SETRAC é divida em dois departamentos de proteção social, o da Proteção Básica e o da Especial. A Básica atua com os CRAS e a Especial com o CREAS, Núcleo de Integração Social e com as Casas de Acolhida. No caso de violência, seja contra o idoso, contra a pessoa com deficiência, ou ainda contra crianças e adolescentes, o atendimento é realizado no CREAS, cujo relatório social é encaminhado à Promotoria de Justiça, que é o órgão responsável pela investigação. 

Vale salientar que em junho o Governo Municipal, em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, do qual sou presidente, desenvolveu diversas atividades no mês em que é comemorado o Enfrentamento à Violência contra da Pessoa Idosa, que culminou com uma linda caminhada da Catedral São Pedro de Alcântara até a Praça da Liberdade. 

Em outubro, quando é comemorado o dia da Pessoa Idosa, realizamos uma semana inteira de atividades para a pessoa idosa, que iniciou com um Baile em Pedro do Rio, passando por palestras no Museu Imperial sobre a Sexualidade na Terceira Idade, Violência Financeira e esclarecimentos de dúvidas em relação ao INSS, foi realizada também uma sensibilização com os rodoviários e ainda, um dia repleto de alegria no Terra Santa. É preciso destacar que o Governo Municipal está instalando diversas Academias da Terceira Idade, com o objetivo de mostrar a este idoso que há uma vida para ele viver e que esta seja vivida de forma alegre e saudável.

BLOG: Quais são os principais programas sociais de transferência de renda hoje em Petrópolis? 

Fernanda – Temos o Bolsa Família, o Renda Jovem, o Renda Melhor Jovem, o Cartão Imperial e também o Auxílio Aluguel

BLOG: Como funciona a seleção das famílias?

Fernanda – Depende de cada programa, mas a prioridade é para aqueles que vivem em grande vulnerabilidade social.

BLOG: Existe um acompanhamento e/ou um trabalho para que essas famílias possam não depender mais desses programas sociais? 

Fernanda – Estamos desenvolvendo programas, projetos e serviços que possam dar a real dignidade ao cidadão, que trata diretamente da reinserção no mercado de trabalho.

BLOG: Qual a política da SETRAC em relação aos moradores de rua? Como funciona o acolhimento e o que pode ser feito para que essas pessoas não voltem às ruas? 

Fernanda – O tema pessoas em situação de rua dá um seminário, pois há um grande preconceito com estas pessoas e muitos acham que são mendigos e se esquecem que são seres humanos e como eu e você, merecem total atenção e carinho. Temos um serviço de abordagem às pessoas em situação de rua, que funciona de domingo a domingo, do Quitandinha a Posse. É importante destacar que nem toda pessoa que está na rua, está em situação de rua. 

A maior conquista das pessoas que realmente estão em situação de rua, ou seja, que tiveram os vínculos familiares rompidos e que precisam de acolhimento foi a maior obra de Revitalização do Núcleo de Integração Social, cuja inauguração aconteceu na sexta-feira, com a presença do Prefeito Rubens Bomtempo. 

As obras passam a proporcionar, além da parte estrutural, que são os telhados, pinturas, adaptações, proporcionam a dignidade, pois a partir de agora os quartos acomodam somente até quatro usuários, garantindo a individualidade e foi entregue uma agradável sala de convivência, onde poderão trocar os saberes da vida. Destacamos ainda a Oficina de Reciclagem de Papel, através da qual, grupos estão sendo formados para o fomento à Economia Solidária. 

BLOG: Qual é em sua opinião o maior desafio a frente da SETRAC?

Fernanda – O maior desafio é mostrar a cada usuário dos nossos serviços que dentro da nossa Secretaria batem alguns corações esperançosos de um Brasil mais justo, onde as oportunidades sejam iguais para todos. Que todos somos seres humanos e que todos, cada um na sua etnia, credo e escolhas somos iguais. E que nós fazemos a diferença porque fazemos com amor.


Leia mais...

Câmara quer união de esforços para recuperar 5 mil hectares destruídos em queimadas



Ascom: O procurador da República Charles Stevan da Mota Pessoa, que está a frente de dois procedimentos instaurados no Ministério Público Federal, sobre os recentes casos de incêndios florestais em áreas de conservação federal, vai cobrar ações para prevenção, recuperação e medidas para garantir a proteção de áreas destruídas pelo fogo. As áreas podem ser embargadas para novas construções. O anúncio foi feito durante audiência pública que tratou do tema, na Câmara de Vereadores na noite de quarta feira (12). A audiência pública foi realizada pela Comissão de Meio Ambiente da Câmara com o objetivo de discutir os impactos dos incêndios florestais que em outubro destruíram 5,150 hectares de mata em diferentes pontos da cidade.

“São dois pontos importantes: proteger o que restou do que foi destruído pelo fogo evitando ocupação imobiliária e atuar preventivamente. Esta Casa faz suas as colocações do Ministério Público que já está atuante neste sentido. O objetivo é somar forças de órgãos afins para um plano conjunto”, destacou Paulo Igor (PMDB), presidente da Câmara de Vereadores.

"Temos uma grande preocupação com o impacto desses incêndios florestais que começaram no dia 8 e aconteceram até o dia 20 de outubro. O MPF vai acompanhar todos os casos que ocorreram dentro das unidades de conservação federal (APA-Petropolis e Parque Nacional da Serra dos Órgãos). Nos preocupa o impacto na fauna e a flora principalmente nas APPs" , afirma o procurador, lembrando que além de apurar a responsabilidade criminal dos casos, o MPF vai cobrar medidas para recuperação das áreas destruídas. "Queremos saber que ações serão adotadas como resposta ao que aconteceu e também em relação à prevenção, para que esse episódio não se repita", disse.

A audiência foi presidida pelo presidente da Comissão, Anderson Juliano (PT) e acompanhada pelo vereador Maurinho Branco (SDD). Também participaram o chefe da Reserva Biológica de Araras, Ricardo Ganem e os integrantes do projeto Araras, Luis Roberto Loureiro e do Grupamento de Proteção Ambiental (GPA), da Guarda Civil Municipal, Júlio Cunha. " Todos os anos temos notícias de queimadas durante o período de estiagem. Este ano, no entanto, vimos a situação se agravar. Dada a importância do assunto, esta Casa não poderia deixar de discutir esta questão", considera Anderson Juliano.

O chefe da Rebio Araras, Ricardo Ganem, que coordenou o trabalho de brigadistas do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) em ações de combate durante os 12 dias de incêndios florestais apresentou um balanço dos trabalhos e uma análise técnica sobre as causas dos incêndios. O balanço mostra que nos últimos 12 anos os incêndios florestais consumiram mais de 16 mil hectares de vegetação nativa em Petrópolis. "É difícil quantificar as perdas para o meio ambiente. Tivemos casos, como em 2007, ano em que tivemos um incêndio que consumiu a vegetação por 17 dias. Este foi o incêndio mais logo já ocorrido no Estado. Apesar da dimensão territorial consumida pelo fogo naquele ano ser menor, foram2.800 hectares queimados, os prejuízos ambientais foram grandes, pois o fogo carbonizou uma Zona de Vida Silvestre no maciço da Maria Comprida", explicou Ganem.


Durante a audiência pública, o representante do MPF sugeriu que medidas sejam tomadas para proteger as áreas de floresta destruídas pelo fogo. "A Câmara de Vereadores pode contribuir defendendo alguma proposta para que as áreas de floresta destruídas pelos incêndios sejam protegidas, para que nada possa ser construído nessas áreas, por exemplo. Uma legislação nesse sentido pode desmotivar os casos de incêndio para especulação imobiliária", pontua o procurador Charles Stevan, lembrando que um dos casos investigado pelo MPF enquadra-se neste caso.

"Estamos elaborando um projeto neste sentido, pois temos notícias de que alguns casos ocorreram por conta da especulação imobiliária. Nossa intenção é restringir o uso das áreas destruídas pelos incêndios. O projeto está sendo analisado pelo departamento jurídico da Câmara, para verificarmos a viabilidade desta proposta", completou o vereador Anderson Juliano.

Ao fim da reunião, autoridades e representantes de entidades foram unânimes em afirmar que a integração entre todas as esferas governamentais é fundamental para que a situação não se repita. "É importante que a Câmara tenha aberto espaço para discussão do assunto que impacta a todos os petropolitanos. Em Araras, temos realizado há anos um forte trabalho de conscientização com os moradores. Temos nos condomínios pessoas treinadas pelo Inea para auxiliar as ações de combate e hoje vemos que aquela região sofre menos com as queimadas do que há 10 anos. Todos devem arregaçar as mangas e fazer a sua parte", considera o representante do projeto Araras, Luis Roberto Loureiro, que representa também moradores de 90% dos condomínios da região de Araras.

"Essa discussão deve ser sazonal, pois as queimadas causam reflexos diretos na conservação das nascentes. Não enxergo hoje ou daqui a 200 anos, nada mais importante para o ser humano do que a água. A escassez de água já atinge as grandes cidades. As recentes queimadas atingiram áreas de nascentes em Petrópolis. A preservação é fundamental", disse a engenheira agrônoma Luiza Costa, que acompanhou a discussão do assunto no plenário.

Leia mais...

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Justiça condena Petrópolis, RJ, a pagar R$ 200 milhões para servidores


Ontem o site G1 Região Serrana divulgou em Petrópolis, a Fundação Municipal de Saúde e o Instituto de Previdência e Assistência Social do Servidor Público de Petrópolis (Inpas) terão que pagar aproximadamente  R$ 200 milhões, a cerca de 7 mil servidores públicos, incluindo os inativos, referente a diferenças apuradas e seus reflexos com relação à Lei 5.169 de 1995, do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) de reenquadramento funcional, que subdividiu os cargos dos servidores em três categorias distintas: Júnior, Pleno e Sênior.

A sentença da 4ª Vara Cível de Petrópolis, Região Serrana do Rio, expedida pelo Juiz de Direito Antônio Augusto de Toledo Gaspar, no último dia 21 de outubro, ainda não foi publicada no Diário Oficial da Justiça e é resultante de uma ação coletiva do Sindicato dos Servidores dos Trabalhadores nas Entidades Paraestatais do Município de Petrópolis (Sisep) e o município terá que atualizar o valor mensal do pagamento dos servidores, além dos atrasados, juros e correção monetária.

A prefeitura afirmou ontem que vai recorrer da condenação judicial expedida pela 4ª Vara Cível no último mês. Apesar de ainda não ter sido notificada da sentença (que ainda não foi publicada no Diário Oficial), a Procuradoria Geral do município anunciou que, tão logo aconteça a intimação, “tomará as medidas cabíveis para defender os interesses do município”. A partir da intimação, a prefeitura tem 30 dias para entrar com o recurso.

Enfim, a dívida agora é nossa! Já perdi as esperanças de algo de bom vir desse governo, agora é ladeira a baixo. 

Leia mais...