sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Pezão faz caminhada hoje em Petrópolis



O governador Luiz Fernando Pezão, candidato à reeleição pela coligação “O Rio em primeiro lugar” (PMDB-PSDB -DEM-PPS-PTB-PSD-PHS-PP-PTN-PEN-PSL-PMN-PTC-PRP-PSDC-PRTB-SDD-PSC), vai estar nesta sexta-feira (19.09) em Petrópolis. Ao lado do deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB), também candidato à reeleição, Pezão faz caminhada a partir das 14h30, na Rua Teresa.
Leia mais...

Paulo Mustrangi e Benedita da Silva caminham juntos na Rua Teresa


Na tarde da última quarta feira (17), Paulo Mustrangi contou com um reforço especial nas suas caminhadas diárias pela cidade: a deputada Benedita da Silva.

Os dois percorreram toda extensão da Rua Teresa e adjacências, cumprimentando e conversando com lojistas e frequentadores do comércio.

Benedita, que concorre à reeleição como deputada federal pelo estado do Rio de Janeiro, fez questão de, mais uma vez, trazer o seu apoio ao companheiro de partido de longa data, mantendo assim a tradição de campanhas anteriores, de caminharem lado a lado.

Mustrangi defende a promoção de eventos que divulguem os produtos regionais, além de proporcionar incentivos fiscais aos arranjos produtivos locais da Região Serrana - setores moveleiros, indústria de confecções e produtores orgânicos.

O candidato tem percorrido todos os bairros e comunidades não apenas da cidade, mas de toda Região Serrana e Baixada e obtendo apoio e boa aceitação por onde passa.

Via ASCOM

Leia mais...

Esquenta a disputa entre os candidatos a deputado federal em Petrópolis.


Enquanto as duas campanhas mais ricas por uma vaga em Brasília em Petrópolis diminuíram seu tamanho dispensando pessoal e o volume de carros nas ruas, Nelson Sabrá que optou pelo equilíbrio nas contas e uma base sólida nas comunidades ganha cada vez mais espaço. Sabrá entra agora em uma nova fase de reconhecimento que traz o que na política conhecemos como ‘voto útil’ quando o eleitor evita votar em candidatos sem chances de vitória.

Petrópolis pode finalmente ter um representante em Brasília. 

Leia mais...

Vereador da oposição recebe um abraço providencial


Anderson Juliano, líder da oposição na Câmara Municipal de Petrópolis esteve conversando sobre a cidade com o nosso Bispo, D. Gregório Paixão. A foto foi publicada em sua página no facebook, como o vereador adora comprar uma boa briga com o príncipe, a Tribuna de Petrópolis, o prefeito e alguns secretários, tenho a impressão que o objetivo ali foi ganhar aquela força do papai do céu. kkk... É meu amigo, com esses adversários vai precisar. 

Conte comigo! 



Leia mais...

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Crise no comércio ameaça vagas temporárias no fim do ano



Gabriela Haubrich - A expectativa de conseguir um trabalho temporário durante o período de fim de ano pode estar com os dias contados. A tradicional abertura de vagas está ameaçada pela crise econômica que se abateu sobre o comércio varejista em Petrópolis. Segundo Marcelo Fiorini, presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sicomércio), a tendência agora é tentar manter o quadro de funcionários já existentes.

- O ano para o comércio foi bem difícil. Estamos vivendo uma retração e acho que a meta agora é a manutenção dos quadros. Os grandes magazines devem contratar para o fim de ano, mas eu, que sempre contratei, e outros empresários com quem conversei estamos desanimados. – revelou.
De acordo com Fiorini, além do cenário econômico nacional já estar instável, o comércio da cidade foi muito prejudicado pela Copa do Mundo e pela incerteza provocada pelas eleições. Ele ainda tem esperança, entretanto, de que, conforme se decida a questão política em outubro, o cenário possa se desenhar de forma mais favorável.
- Dependendo do resultado das eleições os empresários se animem em arriscar e investir nas vendas de fim de ano. Aí sim, talvez, veremos a abertura de vagas para temporários de forma mais expressiva. – finalizou.

Índice de emprego cai 3.34%

O índice de empregos no comércio em Petrópolis esse ano caiu 3.34% em relação a 2013, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foram 5.969 admissões contra 6.563 desligamentos de janeiro a agosto de 2014, resultando em menos 594 postos de trabalho.     

via Diário de Petrópolis


Leia mais...

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Tempo de espera em pronto socorro e UPAs não pode superar 2 horas


O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou hoje (16) duas resoluções que normatizam o trabalho dos médicos em urgência e emergência de prontos-socorros em hospitais e de unidades de Pronto-Atendimento (UPAs). As resoluções 2.077 e 2.079, publicadas no Diário Oficial da União, passam para os gestores da saúde a responsabilidade sobre problemas como falta de leitos e demora no atendimento. Elas também estabelecem fluxos, limites, obrigações e responsabilidades de médicos que trabalham em urgência e emergência.

“É um sistema que está em constante caos, mas o caos tem uma ordem natural e as pessoas tentam atender o risco que está em maior intensidade, mas é preciso ter caminhos adequados e a resolução mostra esses caminhos. É preciso que haja, no mínimo, orientações normativas para o fluxo do atendimento nas urgências e emergências”, disse o vice-presidente do CFM, Carlos Vital.

Entre as determinações está o tempo mínimo em que uma pessoa precisa ser atendida nos prontos-socorros e nas UPAs. Segundo a resolução, o atendimento precisa ser imediato no serviço de triagem e classificação de risco e, após esse processo, o paciente de médio risco tem que ser atendido em, no máximo, duas horas.

Para o coordenador da Câmara Técnica de Urgência e Emergência do CFM, Mauro Ribeiro de Britto, a resolução protege o bom médico que trabalha em urgência e emergência. “Apesar de reforçar as atribuições e responsabilidades do plantonista, hoje o médico que trabalha em pronto-socorro no Brasil não tem a quem recorrer naquela situação de caos. Agora, ele pode recorrer ao coordenador técnico do pronto-socorro ou ao diretor técnico para que esses dois profissionais possam encaminhar as denúncias aos gestores e ao Conselho Regional de Medicina. A partir daí o gestor é responsável e essa responsabilidade deve ser cobrada pelo Ministério Público”, disse Ribeiro.

Segundo Britto, a resolução não pretende aumentar o número de denúncias nem confrontar os gestores. “A ideia é dar um rumo na discussão para a solução dos problemas de urgência e emergência no Brasil. É necessário que os governos implantem políticas públicas, para que a gente possa, a médio e a longo prazo, resolver esse difícil problema na assistência à saúde dos brasileiros”, disse o coordenador.

As resoluções também determinam o limite máximo de tempo de permanência dos pacientes nesses locais de atendimento, que deve ser 24 horas. Após esse prazo, a pessoa deverá ter alta, ser internado ou transferido. Também está especificado que o médico plantonista informe sobre a falta de vagas em UTI, sobre condições inadequadas de atendimento, superlotação e falta de especialistas no atendimento de retaguarda.

O profissional também deve acionar o coordenador-técnico do pronto-socorro ou o diretor técnico quando o serviço receber pacientes na condição de falta de vaga, um recurso para atendimento dos pacientes com risco de morte ou sofrimento mesmo sem vaga na unidade, mas que, segundo o CFM, é uma prática cotidiana.

Outro ponto do documento diz que todo paciente deve ser obrigatoriamente atendido por um médico, não podendo ser dispensado da unidade de atendimento por outro profissional. Assim como torna obrigatória a passagem de plantão médico pelo médico, para que o profissional que está assumindo tome conhecimento do quadro clínico dos pacientes.

Via Andreia Verdélio - ABr


Leia mais...

Paulo Igor propõe orientação e tratamento para alunos com TDAH na rede pública



 Associação Brasileira do Déficit de Atenção diz que pelo menos 3% das crianças têm o distúrbio

Oferecer acompanhamento e tratamento para crianças que têm dificuldades no aprendizado escolar em consequência do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Esta é a proposta do vereador Paulo Igor (PMDB) com o projeto aprovado, em primeira discussão, com nove votos, na sessão desta terça-feira (16) no plenário da Câmara de Vereadores. De acordo com a Associação Brasileira do Déficit de Atenção (ABDA), entre 3 e 5% das crianças em todo mundo têm TDAH.

 Metade delas carregam os sintomas do distúrbio na vida adulta.Estudos apontam a predisposição genética e a ocorrência de alterações nos neurotransmissores (dopamina e noradrenalina) que estabelecem as conexões entre os neurônios na região frontal do cérebro como as principais causas do transtorno do déficit de atenção, o que ocasiona sintomas como desatenção (dificuldade de concentração), hiperatividade (agitação) e comportamento impulsivo.“Os sintomas acabam gerando baixo rendimento escolar, o que desmotiva a criança. Depois de adulto, o indivíduo também encontra dificuldades no trabalho, além de sofrer com conflitos sociais. Embora ainda não haja cura para o TDAH, recebendo o tratamento adequado, os sintomas podem ser minimizados e o indivíduo consegue ter uma vida normal. Por isso, é importante que o diagnóstico seja feito cedo. 

 É fundamental que os profissionais da educação conheçam os sintomas para que possam encaminhar as crianças com TDAH para a rede pública de saúde e, fechado o diagnóstico, elas recebam o tratamento adequado”, explica o vereador Paulo Igor.O projeto de lei 0947/2014 dispõe sobre as diretrizes adotadas pelo município para realizar a orientação a pais e professores da cidade sobre as características do TDAH e estabelece normas de encaminhamento para diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos alunos do ensino fundamental do município portadores do transtorno. 

O projeto prevê que o município promova a orientação aos pais, bem como aos professores e demais funcionários da rede pública de ensino sobre as características do TDAH - doença reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).Entre as diretrizes apontadas no projeto está a orientação feita por especialistas a profissionais da educação para que os mesmos conheçam os aspectos globais do TDAH e suas implicações. Desta forma, eles serão capazes de identificar possíveis portadores do transtorno entre os alunos. Na escola os alunos com diagnóstico de TDAH deverão receber tratamento diferenciado e adequado, de acordo com os sintomas do distúrbio, além de acompanhamento durante todo o período do ensino fundamental. Estes alunos também deverão receber recomendações clínicas e escolares no momento da transição para o ensino médio.

O projeto prevê o encaminhamento dos casos suspeitos de TDAH entre alunos da rede pública para a rede de saúde (SUS) para avaliação. Diante da confirmação, o portador deverá receber tratamento e medicamentos associados ao tratamento na rede pública de saúde municipal. Pais, responsáveis, irmãos e outras pessoas que façam parte do círculo social do portador do distúrbio também deverão receber orientações e informações sobre o transtorno.“Com estas medidas os indivíduos com TDAH podem ter uma vida mais produtiva e poderemos proporcionar maior qualidade de vida e segurança de um futuro melhor para as crianças portadoras do transtorno”, conclui Paulo Igor.

Via Diário

Leia mais...

terça-feira, 16 de setembro de 2014

PRONTO SOCORRO EM PETRÓPOLIS É PIOR QUE UM CHIQUEIRO



A vereadora Gilda Beatriz descobriu o que eu e toda população petropolitana já sabemos faz tempo, o governo do médico Dr. Rubens Bomtempo é o pior que a saúde petropolitana já enfrentou incluindo seus primeiros oito anos no poder, quem ofereceu essa segunda chance ao político que sonha em ser ministro da saúde agora deve estar satisfeito. (Minha opinião). Leia o que postou a legisladora que esta de parabéns pela coragem de colocar a boca no mundo:


''Quero compartilhar com vocês a minha indignação pelo que vi hoje no Pronto Socorro do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp. Devido a uma denúncia, estive lá e fui surpreendida pelas péssimas, inadmissíveis, condições da ala de psiquiatria. As fotos falam por si. O hospital sofreu reformas em várias dependências, mas na psiquiatria... Vejam como está insalubre e perigoso para pacientes com transtornos mentais! A quem responde o Poder Público? Não podemos permitir que o paciente seja discriminado até dentro do hospital. Mais uma vez o governo mostra sua total insensibilidade com os pacientes psiquiátricos. VIDE SANTA MÔNICA, mas estou encaminhando denúncia ao Ministério Público.'' 

Em outro post a vereadora publicou as fotos abaixo com o texto:

''Abaixo mais fotos do caos que se tornou o atendimento médico pelo SUS em nossa cidade. O Pronto Socorro não dispõe de macas o suficiente. Por isso o Corpo de Bombeiros, ao levar um paciente para lá, ficou retido no hospital pois não podia retirá-lo da maca que o transportou sem que houvesse outra para substituí-la. Fui autorizada pela família da paciente com câncer a fotografá-la, ela estava urinada há cerca de 10 horas, esperando transferência. Outra paciente com trombose, sentada em cadeira odontológica com as pernas para baixo!!! Casos que revelam a omissão do Poder Público. O corpo clínico do Pronto Socorro é insuficiente. Faltam enfermeiros e auxiliares de enfermagem, e ainda existem numerosos casos de afastamento por licença médica. Com isso, os profissionais de plantão ficam sobrecarregados, não podendo dar a atenção que gostariam. Farei uma denúncia no Ministério Público. Acredito que algo possa ser feito. Não podemos aceitar que o Poder Executivo continue tratando de forma desumana pacientes fragilizados, como também negando condições de trabalho dignas para o pessoal da saúde.'' Gilda Beatriz

Leia mais...

sábado, 13 de setembro de 2014

Vereador condena a falta de diálogo do governo com profissionais da educação


ASCOM: Quando os governantes colocam a sua vaidade e interesses pessoais acima do interesse público, os prejuízos são inevitáveis e, infelizmente acabam recaindo sobre aqueles que mais precisam do serviço público. Quando o governo Municipal se recusa a dialogar com as professoras e demais profissionais de educação, quem sai perdendo são as crianças das classes trabalhadoras, as mais penalizadas, pois são elas que necessitam de creches e escolas públicas. 

O sindicato da categoria, nada mais deseja que o cumprimento dos acordos firmados anteriormente, em negociações anteriores  e que não estão sendo cumpridos. Ao se negar a receber a categoria, cortar o ponto dos grevistas e ameaçar com contratações temporárias, o governo municipal praticamente impõe uma greve longa e penosa para os petropolitanos, levando mais em conta a vaidade que o interesse público.  

O vereador Anderson Juliano, cumprindo o seu papel, encaminhou um pedido de CPI, que infelizmente só conta com três assinaturas até o presente momento.  A CPI da Educação, teria a oportunidade de investigar, não somente a questão dos profissionais da Educação como também, verificar a fundo o desvio de quase oito milhões de reais dos salários dos servidores, problemas na merenda e transporte escolar.  Para o vereador, a educação pública municipal é uma verdadeira caixa preta do governo e por esta razão, ele fará tudo para dificultar a sua investigação.
Leia mais...

Agora é lei: fichas escolares trarão tipo sanguíneo e fator rh


A inclusão do tipo sanguíneo e do fator RH dos alunos das escolas públicas e particulares de Petrópolis deverão constar em suas fichas de matrícula e nas cadernetas escolares. De acordo com a Lei 7.216/2014, publicada no último dia 28 de agosto no Diário Oficial do Município, as instituições de ensino deverão exigir resultados de exames que comprovem essas informações.

Autor do texto, o vereador Maurinho Branco (SDD) defende que a lei poderá agilizar o atendimento a estudantes feridos. “Todos nós sabemos que ninguém está livre de acidentes, até mesmo em salas de aula, e tais informações podem ser vitais para um rápido atendimento de forma a salvar a vida do aluno ou evitar maiores sequelas em razão de um possível acidente”, explicou o vereador.

Mãe de dois estudantes na rede municipal, Valéria Magalhães, moradora de Itaipava, aprovou a iniciativa do vereador Maurinho Branco. “Achei muito boa essa iniciativa, pois o RH pode ser realmente importante para no caso de acontecer alguma coisa, se for preciso saber, a escola já estará com essa informação em mãos”, comentou.

Além do grupo sanguíneo e do fator RH, o projeto prevê também a inclusão de testes antialérgicos, de glicemia e outros que venham a ser necessários, a pedido da família. Os alunos já matriculados na respectiva instituição de ensino deverão apresentar os exames previstos na renovação de matrícula.

Via: ASCOM
Leia mais...

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Roque Navarro, repórter fotográfico há 48 anos, morre em Petrópolis



Fernanda Soares / Do G1 Região Serrana - O repórter fotográfico Roque Navarro morreu às 5h desta sexta-feira (12) aos 66 anos vítima de complicações da cardiomegalia, doença popularmente conhecida como “coração grande”, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. Ele morreu na UTI do Hospital Clínico de Correas vítima de broncoaspiração, ocorrida após uma parada cardíaca. No laudo médico consta ainda como causa da morte pancreatite (inflamação do pâncreas) aguda e insuficiência respiratória pulmonar aguda. O velório será à tarde na Câmara Municipal de Petrópolis e o enterro está previsto para este sábado (13), às 9h, no Cemitério Municipal da cidade.

O profissional nasceu em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, em março de 1948, e mudou-se para Petrópolis ainda jovem, aos 18 anos de idade. Na cidade, Roque trabalhou com o ex-prefeito Sergio Fadel, presidiu a Associação de Moradores do Vista Alegre, bairro onde morava. E também foi presidente da Associação Petropolitana de Imprensa (API). Ele trabalhou na maioria dos jornais impressos da cidade, começando no Diário de Petrópolis. Logo depois, ele foi contratado pela Tribuna de Petrópolis, onde atuou por cerca de 20 anos.

´Patrimônio da imprensa petropolitana`

Figura conhecida na imprensa, no meio político e nos bares da cidade, Roque Navarro era querido e respeitado pela humildade, simplicidade e competência. Sempre com a máquina em punho, esteve presente nos acontecimentos mais importantes de Petrópolis. Para os fotógrafos que trabalhavam com ele, a convivência era sempre um aprendizado.

“Ele tinha uma capacidade incrível de conseguir fotos boas em condições totalmente desfavoráveis. Na correria das coberturas, no dia a dia, ele conseguia fazer fotos de dentro do carro em movimento que ficavam perfeitas”, lembrou o também repórter fotográfico Alexandre Carius.

Roque era um dos mais antigos repórteres fotográficos da cidade e recebeu o título de "patrimônio da imprensa petropolitana" dos amigos de profissão. Além do talento para a fotografia, o olhar diferenciado e o profissionalismo, os amigos e colegas de trabalho ressaltam o jeito tranquilo e bem humorado de Roque Navarro. “Nem com a saúde abalada nós o víamos triste. Estava sempre nos arrancando gargalhadas e fazendo nossas noites de fechamento (finalização gráfica do jornal) mais alegres”, ressaltou a subeditora da Tribuna de Petrópolis, Letícia Muniz.

Em 2002, o profissional, que também fotografava eventos, chegou a lançar um jornal próprio, o Folha da Cidade. Segundo a neta Maristela Navarro, de 24 anos, o projeto logo chegou ao fim e Roque continuou trabalhando nos veículos de comunicação de Petrópolis. “Não conheço um jornal dessa cidade que ele não tenha trabalhado”, brinca ela, que revela: “Ele tinha em casa a primeira máquina que usou na vida. Temos fotos dele bem novinho, com cabelo preto ainda e a máquina na mão”.

Roque Navarro era casado com Celma Maciel dos Santos, tinha três filhas, sendo uma com 10 anos de idade, além de nove netos e cinco bisnetos. O sexto vai nascer em outubro. A família ainda não definiu o horário do enterro porque aguarda a chegada de parentes de fora da cidade.

Políticos da cidade falam de Roque Navarro
Personalidades políticas que tiveram contato com o fotógrado aproveitaram para falar da importância do profissional para a história do jornalismo local. O deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB) enviou a seguinte nota de pesar à imprensa.

“Roque Navarro era uma figura ímpar, uma pessoa cativante e um profissional experiente e muito competente. Por onde passou, Roque deixou amigos. Suas lentes acompanharam meu trabalho na Câmara de Vereadores e também como deputado em muitas outras oportunidades. O jornalismo da cidade fica mais pobre com a partida de Roque Navarro. Os petropolitanos sentirão falta do seu olhar atento e experiente sobre as questões importantes para a cidade - sempre retratadas de forma fiel. Nesse momento de dor para todos que partilharam a vida com ele, nos resta agradecer e dar a este profissional o reconhecimento merecido pelo trabalho em prol da nossa cidade e dos petropolitanos. Lamentamos profundamente a perda de Roque Navarro. Meus sentimentos aos parentes e amigos, neste momento de inconsolável tristeza”.

O presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Igor (PMDB), onde Roque será velado, também lementou a perda para a imprensa petropolitana.

“Recebemos com muita tristeza a notícia da morte do fotógrafo Roque Navarro. Profissional competente, que tantas vezes registrou momentos importantes para a cidade na Câmara de Vereadores. Seu jeito alegre despertava simpatia em todos e seu olhar atento sobre os fatos, se traduzia em imagens - registros que sempre ajudarão a contar a história de Petrópolis. Em nome da Câmara de Vereadores, agradeço ao empenho deste profissional, que tantas vezes acompanhou nosso trabalho. Roque era muito querido entre os vereadores e funcionários da casa, assim como em todos os lugares por onde passou. Me solidarizo com os parentes e amigos, neste momento de profunda dor”.
Leia mais...

SABRÁ CAMINHA PELA RUA TERESA E OUVE COMERCIANTES


Lojistas reivindicaram melhorias no setor de moda em Petrópolis.

O candidato a Deputado Federal, Nelson Sabrá tem cumprido diversas agendas de caminhadas por Petrópolis. Na última terça-feira (09) e na quarta-feira (10), o candidato do PDT caminhou na rua Teresa, onde visitou os lojistas e comerciários.

Sabrá esteve praticamente em todas as lojas durante os dois dias, e ouviu muitas reivindicações dos comerciantes, que reclamam do abandono do maior polo de modo a céu aberto da América Latina. Uma comerciante que não quis ter a identidade revelada, afirmou que existe uma crise no setor, e muitos empresários estão fechando as portas. “O aluguel da loja está muito caro, nossos clientes do Rio de Janeiro desistem de subir a Serra por causa do pedágio caro, e dos preços dos estacionamentos em Petrópolis. Eu conheço alguns lojistas que estão pegando o dinheiro que entra no caixa para fazer compras no mesmo dia, pois a situação está muito complicada por aqui”, afirmou a comerciante.

Uma das propostas de Nelson Sabrá é trazer o desenvolvimento econômico para Petrópolis, utilizando os mesmos mecanismos que usou na época em que foi secretário de desenvolvimento econômico da cidade. “Podemos criar emendas em Brasília para trazer recursos para o turismo e polos econômicos. A rua Teresa já tem um desempenho natural por vocação. Precisamos trabalhar para trazer novos projetos e investimentos para esse comércio tão conhecido no Brasil inteiro”, explicou Sabrá.

Durante a caminhada, o candidato recebeu muito apoio espontâneo da população, como do médico Mauro Peralta. “O Sabrá é um dos poucos candidatos em Petrópolis com chances reais de chegar ao Congresso Nacional. Os petropolitanos precisam de consciência na hora de votar, e não entregar o voto para candidatos que são de fora, buscam o apoio e somem”, afirmou.

Na quinta-feira (11), Sabrá esteve em Niterói , onde participou de uma caminhada com o candidato ao senado pelo PDT , Carlos Lupi. Em seguida, o candidato segui para um comício em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos.

Via ASCOM
Leia mais...

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Vital Brasil: moradores pedem melhorias no bairro



Os moradores do Vital Brasil reivindicam a instalação de guard-rail, corte de mato e a coleta de entulho em parte do bairro. Outra solicitação da comunidade é a instalação de uma cobertura da estrutura do abrigo, no ponto final dos ônibus que atendem a localidade. As reclamações foram encaminhadas à prefeitura.

via Diário de Petrópolis
Leia mais...

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Profissionais fazem o enterro simbólico da educação na Câmara Municipal de Petrópolis




A Câmara Municipal de Petrópolis rejeitou a CPI da educação mesmo após as sérias denuncias e crises apresentadas nos últimos dias conforme noticiado em nossa página, os profissionais da educação hoje como uma forma de protesto e em busca de apoio para negociação que pode levar ao fim do impasse com o governo Bomtempo fizeram o enterro simbólico da educação. 

Bomtempo quer ser ministro de Marina Silva, mas não consegue dar três passos sem uma crise em Petrópolis, nossos vereadores estão perdendo a oportunidade de entrar para história. Apenas Anderson Juliano, Silmar Fortes e Gilda Beatriz votaram à favor da CPI.

foto: Fernando Vianna



Leia mais...

Comerciantes da Paulino Afonso fecham rua em protesto



A criação de uma faixa exclusiva para ônibus na Rua Paulino Afonso está preocupando comerciantes e moradores da via. Com a decisão anunciada em uma das reuniões do Conselho Municipal de Transportes (Comutran), quase 200 pessoas perderão o emprego, já que será decretado o fim do estacionamento naquela rua. Pelo menos é o que garantem os comerciantes da área. Ontem pelo menos 30 comerciantes fecharam a pista por alguns minutos esperando por uma solução por parte da prefeitura.

Conforme a Ata de reunião realizada no dia 15 de julho de 2014, apresentada pelos comerciantes aos jornalistas que cobriram a manifestação, a ideia da CPTrans é implantar a faixa exclusiva para os coletivos nos mesmos moldes da Visconde de Souza Franco. Com isso a prefeitura acredita que os constantes congestionamentos na Paulino Afonso terão fim.

Mas não é bem isso que pensam os comerciantes da via, alguns com quase 50 anos no local. Luis Castro Veiga contou que a mudança pretendida pela prefeitura vai acabar com o comércio do local.
- A CPTrans precisa arranjar outras soluções. Nós geramos empregos e pagamos impostos. O pior é que nem fomos consultados sobre a decisão da CPTrans – explicou o comerciante.

Ele disse ainda que, segundo informações do Comutran a faixa exclusiva começaria do prédio principal do Hospital Santa Teresa até a saída da Rua Paulino Afonso, em frente a um colégio de enfermagem que fica na Rua Montecaseros.

- A determinação da prefeitura não vai resolver a situação. Outras medidas precisam ser tomadas – acredita Luis Castro que possui comércio na via há 26 anos.

Outros protestos serão realizados em breve

Caso a decisão anunciada no Comutran não seja revista os comerciantes fecharão a Rua Paulino Afonso novamente. Para Alexandre Bittencourt dono de um mercadinho do local, o grande problema está no ponto de ônibus que fica em frente à Praça Oswaldo Cruz.

- Quando param dois ônibus lá o trânsito para – denuncia.

Sérgio Leonardes, dono de uma farmácia e a 40 anos no ponto, considerou a situação como ridícula.
- O comércio aqui de nossa rua evita transtornos no Centro e é mais uma oferta de serviços – assegura.

O sapateiro Walter Cardinelli há 50 anos no local disse que a rua precisa é mesmo de uma faixa de pedestre.

- As crianças da Vila São José encontram dificuldades para atravessarem - afirma.

Números fornecidos

Segundo levantamento feito pelos comerciantes da Rua Paulino Afonso, 180 pessoas perderão o emprego se o estacionamento na via acabar. Alguns estabelecimentos estão no local há quase 50 anos. Só uma serraria emprega 30 pessoas e um dos restaurantes outras 20.

Implantação de corredor exclusivo está em estudo

A CPTrans informa que não há qualquer decisão neste sentido e esclarece que a criação de corredores exclusivos para ônibus foi apontada, ainda em março, durante a Conferência da Cidade, como uma das ações que deveriam fazer parte do Plano de Mobilidade Urbana. O tema também foi levantado em reuniões do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (Comutran), formado por representantes do poder público e da sociedade civil. Na reunião do mês de agosto, empresários apresentaram sugestões de locais para corredores exclusivos e solicitaram à companhia estudos de viabilidade técnica. Os estudos estão em andamento.

A CPTrans esclarece, ainda, que a ata da última reunião do COMUTRAN, realizada no mês de agosto, será aprovada na reunião ordinária agendada para ontem (09). Após, será disponibilizada no site da Companhia.

Via Diário
Edson Cunha
Leia mais...